Quer vender o seu usado? Veja nossas dicas para fazer uma negociação segura

Quer vender o seu usado? Veja nossas dicas para fazer uma negociação segura

Imagine a seguinte situação: você juntou dinheiro por alguns meses ou anos e agora pretende comprar um lançamento ou modelo seminovo que seja mais recente do que aquele que possui na garagem. Então, não tem mais motivo para ficar com seu veículo atual e quer vendê-lo, com o objetivo de embolsar mais um dinheiro de reserva para o novo investimento. Isso tudo pode parecer um negócio simples, não é? Mas você deve ter cuidado com alguns detalhes a fim de evitar aborrecimentos no futuro. A seguir, descubra cinco deles.

Como se precaver de golpes ou prejuízos em geral?

Se você decidiu vender seu veículo usado, provavelmente vai deixá-lo para ser vendido em consignação em uma loja especializada neste tipo de comércio ou tentará um acordo com um comprador direto, que em geral é uma pessoa física. Em qualquer dos casos, é importante se prevenir para não ser lesado por agentes de má-fé.  Portanto, tente obter informações prévias sobre a idoneidade da empresa ou da pessoa com quem está negociando, antes de concretizar a transação.

Também não deixe de colocar tudo no papel. Um contrato escrito, que apresenta regras bem especificadas e aponta indicações precisas de prazos para comercializar ou devolver o carro, o valor mínimo de venda, a identificação da loja contratada, com CNPJ e o CPF do responsável, entre outros, facilita a reivindicação de seus direitos na Justiça, caso ocorram problemas.

Cumpra sua parte para transferir a propriedade do veículo

Enquanto a documentação estiver em seu nome, obviamente o carro será legalmente indicado como de sua propriedade. E é muito desagradável quando, após ter passado o seu automóvel antigo para outro, você receba em casa uma notificação de multa ou de que o veículo tem débitos com tributos ou outras situações do tipo. Para evitar que isso aconteça, tire uma cópia autenticada de toda a documentação de venda e informe ao Detran, dentro do prazo de 30 dias após o documento ser assinado, para que o novo proprietário cumpra a transferência. Se a substituição de propriedade não ocorrer no prazo estipulado, você pode solicitar o bloqueio do veículo por falta de transferência.

Mas só preencha o CRV depois do pagamento

Antes de prosseguir com o trâmite relacionado à documentação, certifique-se de que o valor acordado caiu em sua conta. Concluídas as operações bancárias, você então poderá completar o Certificado de Registro de Veículo (CRV) com os dados de quem está comprando seu bem, indicando a data e reconhecendo firma.

Não entregue o CRV em branco

Às vezes podemos nos deparar com situações quando ficamos acanhados em demonstrar que estamos desconfiados de algo errado, sobretudo nas relações interpessoais mais reservadas. Pode ser que, quase no final do negócio, o comprador ou o despachante peça para que você não assine ou preencha o CRV, exatamente para dar mais tempo para fazer a transferência. Não tenha vergonha em fazer objeção a esse pedido, já que existem consideráveis somas de dinheiro envolvidas, e não entregue o CRV em branco para ninguém. Dessa forma, você evita que fraudem indicações e até sua assinatura.

Evite o não recebimento do comprador nas compras a prazo

Uma pessoa interessada em adquirir seu carro pode ajustar tudo certinho de boca, quando vai pegar o veículo, as parcelas envolvidas na negociação, e posteriormente descumprir parte do pagamento acordado. Então, qual a melhor forma de evitar que isso aconteça? Mesmo que você conheça a pessoa e acredite na sua boa-fé, deve-se precaver de aborrecimentos desse tipo fazendo um contrato de compra e venda de veículo usado a prazo, indicando os nomes e as responsabilidades das partes envolvidas, além das condições da venda.

Nem sempre é possível ficar livre de problemas com a venda de seu carro usado. O comprador pode ser confiável e honesto, e você fazer tudo corretamente, mas podem surgir obstáculos inesperados na vida de quem está comprando, de modo que atrapalhem o cumprimento das suas obrigações. Se você seguir nossas dicas, no entanto, vai diminuir bastante as chances de dor de cabeça por causa da negociação de seu carro usado.

Está com dúvida na compra de um carro usado? Entre em contato com os especialistas do Carcheck!

Autor

O Carcheck é uma ferramenta que visa a segurança na negociação de veículos usados, permitindo ao consumidor analisar cuidadosamente vários indicadores de segurança além de toda a trajetória do veiculo desde o seu primeiro registro junto aos órgãos competentes(Detran, Denatran, Dnit, Financeiras e etc) até o dia da aquisição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *