Quais são os itens que mais desvalorizam um usado?

Quais são os itens que mais desvalorizam um usado?

No Brasil, os carros usados costumam ter um alto valor de revenda, diferentemente do que ocorre na maioria dos países de primeiro mundo. Os donos de automóveis aqui são conhecidos com extremamente cuidadosos e apaixonados, e o alto valor dos novos também puxa essa conta para o alto. Mas existem diversas situações que fazem com que o produto se desvalorize e, às vezes por situações bobas, você pode perder muito dinheiro quando for passar o seu veículo adiante. Quer saber quais são elas e como evitá-las? Continue lendo esse texto e não marque bobeira. Esses cuidados podem deixá-lo mais próximo que conseguir vender o antigo e adquirir aquele carro zero que você tanto sonha. Confira.

Fabricação estrangeira

Uma das características que mais desvalorizam carros aqui no Brasil e é alvo de preconceito até em concessionárias! Comprar veículos de marcas estrangeiras, mesmo aquelas que já têm fábricas no Brasil há anos, é um fator que dificulta a fechar negócio na revenda. Muitos dizem que as peças são difíceis de achar, que os carros não foram preparados para estradas esburacadas como as daqui ou simplesmente não gostam. Se você quer comprar já pensando na revenda, vá por aqueles mais tradicionais. É bem mais fácil de revender depois.

Danos na lataria

Esse talvez seja o fator de desvalorização mais comum e evidente. Mesmo que não tenha tido acidentes graves, arranhões e pequenos amassados podem fazer um comprador em potencial desistir rapidamente. Tenha cuidado com esses probleminhas e, caso já os tenha, providencie seu conserto antes de oferecer seu veículo para negócio. O que você gastará será amplamente compensado no valor final de venda.

Pneus velhos

Uma das dicas que os compradores mais espertos têm é a de sempre observar o estado dos pneus. Se eles se encontram velhos, com rasgos e gastos irregulares, isso mostra que o veículo rodou por estradas difíceis e em situações extremas. É uma chance grande de espantar compradores. Passa também desleixo do dono, que rodava com pneus velhos demais. Pela sua própria segurança e pelo seu bolso, jamais rode nesta situação.

Fumaça preta

Fumaça preta pode indicar apenas uso de óleo inadequado ou problemas no catalisador, mas também pode indicar que o motor está no fim da vida útil. Ninguém quer gastar dinheiro investindo num produto nessa situação, não é mesmo? Então, se seu carro solta fumaça preta, verifique o que é e conserte. Será quase impossível fechar negócio assim, pelo menos por um valor razoável.

Bancos e volante desgastados

Bancos com tecido soltando e espuma aparente, bem como um volante soltando casca e com marcas são grandes indicadores de uso excessivo do carro. Se o seu encontra-se assim, vá a um estofador ou providencie o conserto dessas peças. Tentar vendê-lo assim é perder dinheiro na certa.

Seguindo essas dicas, você fará um bom negócio!

Nesse meio de vendas de carro, é importante ser honesto e buscar valores justos. Se você tomar esses cuidados, seu automóvel será bem visto no mercado e você pode conseguir o valor que merece e espera por ele. Portanto, não marque bobeira e seja um proprietário cuidadoso: valorize seu veículo!

Autor

O Carcheck é uma ferramenta que visa a segurança na negociação de veículos usados, permitindo ao consumidor analisar cuidadosamente vários indicadores de segurança além de toda a trajetória do veiculo desde o seu primeiro registro junto aos órgãos competentes(Detran, Denatran, Dnit, Financeiras e etc) até o dia da aquisição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *