Como fazer o test drive antes de comprar um usado

Como fazer o test drive antes de comprar um usado

Qualquer carro deve passar por uma avaliação rigorosa antes do ir parar na sua garagem. Por isso, o test drive é muito importante. Com ele, você tem a chance de perceber como o veículo se comporta na rua e como é dirigi-lo no trânsito, tendo condições de notar os seus possíveis defeitos.

Quer aprender a fazer um test drive produtivo? Confira o nosso artigo e garanta um bom negócio!

Percursos desafiadores

O test drive do usado que você pretende comprar deve exigir mais do que o seu uso normal. Isso porque a situação implica em, justamente, confirmar ou eliminar problemas na suspensão, no motor ou na carroceria.

Quando o veículo é forçado a passar por uma rua com buracos e lombadas altas por exemplo, você é capaz de notar se há muito barulho, levantando a suspeita para alguma peça quebrada. Do lado de dentro, muito rangido pode significar que há algo solto dentro das portas ou que o sistema de vedação do veículo, formado por borrachas, não está perfeito. Do lado de fora, batidas secas do carro podem indicar que o amortecedor está estragado ou que as borrachas da suspensão estão desgastadas.

Se o som gerado pelo carro seminovo for um rangido muito alto ao encarar uma depressão, confira se as soldas existentes na carcaça, embaixo do capô, estão em perfeitas condições ou demonstram estar rachadas. Se aparecerem sinais de desgaste, há uma chance do veículo já ter sido batido.

Testes do freio

A frenagem brusca ajuda a esclarecer se o veículo está balanceado, alinhado e se o sistema de freio se encontra em boas condições. Procure uma rua pouco movimentada e freie rapidamente depois de alcançar uma velocidade de pelo menos 30 km/h. Confira se o veículo joga para os lados, se os freios respondem bem ao acionamento e se foi possível ouvir algum ruído metálico — sinal de pastilhas de freio desgastadas.

Outro ponto importante para se atentar é na hora de frear o automóvel mais bruscamente: se a direção pender para algum lado, pode ser um indicativo de que o carro sofreu alguma batida ou passou por um buraco grande e, por isso, a suspensão pode ter algum item entortado. Pneus mal calibrados ou defeitos na suspensão causam o mesmo problema.

Direção e campos de visão

O teste com o veículo que você pretende comprar deve servir para fazer algumas avaliações sobre visibilidade:

  • Analise se o retrovisor interno permite uma boa visão traseira ou se algo a prejudica, como o encosto do banco ou o parabrisa traseiro pequeno;
  • Verifique como são os retrovisores externos e qual o campo de visão que eles proporcionam;
  • Veja se as colunas do carro criam muitos pontos cegos, principalmente quando você está em um cruzamento.

A direção do carro deve ser avaliada também. Se é muito leve, hidráulica ou elétrica.

Aproveite para fazer alguns ziguezagues e entender como é a resposta do carro. Só não execute essas manobras em alta velocidade, pois pode ser arriscado.

Teste sem som

Se o carro que você pretende adquirir tem rádio, deixe para verificá-lo quando estiver parado. O som pode atrapalhar a sua percepção para ouvir barulhos do motor e rangidos que a suspensão e os pneus podem causar.

Muitas vezes, o vendedor vai sentado no banco dianteiro, então procure evitar conversas paralelas para não perder o foco! Deixe para fazer perguntas só no final do teste.

Desempenho na subida

Durante o seu percurso, passe por uma subida e estacione o carro. Na sequência, saia devagar e veja se ele trepida.

Esse problema é um indicativo de que a embreagem do veículo está com defeito. O conserto também não é dos mais baratos, por isso, faça um teste consciente!

Situação do câmbio

Tão importante quanto notar os barulhos que vêm do motor e da suspensão, é saber se o câmbio está em perfeitas condições! Engate todas as marchas antes de dar a partida e, ao começar o “passeio”, procure andar com todas elas. Note se os engates são suaves ou se alguma velocidade tem mais dificuldade para entrar.

Outra preocupação é notar se alguma marcha escapa. O defeito pode acontecer logo depois que você engata e pisa no acelerador. Em geral, esse problema gera um alto custo de conserto. Mesmo que o vendedor diga que você tenha feito um encaixe incorreto, fique atento para esse problema.

Seguir essas dicas é garantir uma boa avaliação do veículo e evitar uma compra que vá deixá-lo insatisfeito no futuro. Portanto, caso note algo que o incomode no test drive, não deixe de questionar o vendedor. Se não obtiver uma resposta satisfatória, mas ainda assim continuar interessado na compra, leve o carro para um mecânico e explique a sua dúvida.

Não se esqueça de que esses testes são válidos só depois de você ter confirmado que o carro é usado. Para verificar essas informações, basta acessar sites especializados, onde é possível checar mais de 30 detalhes, como o registro de batida e de furto. Também não aceite pressão do vendedor para efetuar a compra, pois um test drive não cria nenhuma obrigação com a revendedora.

O que você se atenta ao fazer um test drive? Compartilhe o seu conhecimento conosco nos comentários!

Autor

O Carcheck é uma ferramenta que visa a segurança na negociação de veículos usados, permitindo ao consumidor analisar cuidadosamente vários indicadores de segurança além de toda a trajetória do veiculo desde o seu primeiro registro junto aos órgãos competentes(Detran, Denatran, Dnit, Financeiras e etc) até o dia da aquisição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *