Como avaliar o estado de conservação dos pneus

Como avaliar o estado de conservação dos pneus

Vai fazer uma viagem e será preciso pegar muitas horas de estrada? Ou está com data marcada para a vistoria anual de seu automóvel? Então você, motorista prudente, quer saber mais sobre como avaliar o estado de conservação dos pneus de seu carro? É preciso descobrir qual o melhor momento para substituí-los, evitando problemas de segurança ou com os policiais rodoviários. Aprenda com nossas dicas a como verificar os sinais de desgaste dessas importantes peças de seu automóvel!

Os indicadores de desgaste que vêm de fábrica.

O principal indicador de desgaste dos pneus é o TWI (Tread Wear Indicator), que é uma pequena saliência de borracha que fica alojada no interior de um dos sulcos do pneu. Para localizar a marca, é só procurar pela sigla “TWI” ou por um triângulo que esteja posicionado no flanco do pneu. Alguns fabricantes usam marcas diversas como, por exemplo, uma pequena lombada retangular. Mas o importante aqui é observar que sempre haverá um referencial deste tipo.

Mas para que serve esses indicadores? Quanto mais desgastada estiver a borracha do pneu, menor a profundidade das ranhuras e traços da banda de rodagem. O limite mínimo desta altura, segundo a legislação de trânsito brasileira, precisa ser de 1,6 milímetros. Se os pneus do veículo atingirem esse nível mais agudo de desgaste, é chegada a hora de trocá-los. Os sulcos em que estão o TWI, ou outra marca dessa natureza, são importantes nessa verificação porque eles não podem estar abaixo daquele referencial. Uma simples análise visual será suficiente para constatar o caso.

Pneus também têm data de validade.

Além disso, muitos motoristas não sabem que os pneus também trazem um período ideal de validade. Na marcação que fica junto à sigla DOT (Department of Transportation), os quatro últimos números representam a semana e o ano quando o componente fora produzido. Uma indicação que mostre os algarismos “1013”, por exemplo, significa dizer que fabricaram o pneu na 10ª semana do ano 2013. Com essa informação, é possível contar os cinco anos de validade que servem de padrão para qualquer tipo de pneu.

Outros fatores visuais que sugerem desgaste dos pneus.

Há muitos fatores que influenciam no desgaste do material dos pneus, como a temperatura, o tipo de uso do carro e o peso da carga, por exemplo. A vida útil dos pneus vai depender de todos esses elementos considerados, e a parte externa destes itens será determinante para apontar um casual envelhecimento ou consumo excessivo da mistura elástica que os compõe.

Mas o desgaste poderá ser resultado de uma colisão ou choque contra objetos sólidos ou pontiagudos. É importante verificar se o carro pende para um dos lados quando se dirige, se o volante “puxa” mais para uma direção, ou se o desgaste é mais acentuado nos pneus de um dos lados do veículo. Se o desgaste for irregular em uma zona determinada do pneu, como no centro ou nas margens da banda de rolagem, pode haver um simples desequilíbrio na calibragem. Contudo, o problema também pode ser mecânico, na suspensão ou em outros sistemas do veículo. É o caso de levar o carro para que se descubra a causa na oficina mecânica de sua confiança.

Cuide dos seus pneus.

Além dos itens relacionados ao desgaste, principalmente no que diz respeito à profundidade e à situação geral das bandas de rolagem, que devem ser avaliadas mensalmente, é importante que o motorista também dê especial atenção à calibragem dos pneus. No Manual do Proprietário que acompanha o veículo, em geral existem indicações precisas da quantidade ideal de pressão que as câmaras das rodas precisam para a utilização média que o usuário imprime no automóvel. Nas embalagens dos pneus que o condutor substitui, também é possível encontrar informações nesse sentido.

Quando os pneus têm um desgaste acentuado, eles perdem em rendimento e aderência na pista, favorecendo os deslizamentos do veículo, a diminuição de desempenho e o aumento de exposição a acidentes. Seja observador e mantenha-se em segurança!

Autor

O Carcheck é uma ferramenta que visa a segurança na negociação de veículos usados, permitindo ao consumidor analisar cuidadosamente vários indicadores de segurança além de toda a trajetória do veiculo desde o seu primeiro registro junto aos órgãos competentes(Detran, Denatran, Dnit, Financeiras e etc) até o dia da aquisição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *