7 dicas para conservar melhor o seu veículo

7 dicas para conservar melhor o seu veículo

Cuidar bem do seu veículo ajuda não apenas a garantir quilômetros a mais de vida e economizar no consumo de gasolina, mas também a manter o seu carro conservado para negociações posteriores, como a venda do automóvel, utilizá-lo como troca ou entrada. Contudo, para que isso ocorra, é necessário ter atenção a algumas questões, como dirigir responsavelmente, evitando sinistros no veículo.

 

Sabe-se que esta questão, no entanto, não depende único e exclusivamente do motorista, mas também de fatores externos – em caso de colisões – ou naturais, como chuvas de granizo, por exemplo. Contudo algumas medidas podem ser tomadas para conservar melhor o seu veículo. Por isso, selecionamos 7 dicas para ajudá-lo. Confira:

 

Atenção ao motor

Esteja atento às datas de troca do óleo do carro. Ele que refrigera, lubrifica e limpa o motor. Para um controle mais seguro, atente-se ao adesivo, geralmente colado no vidro frontal do carro, com as datas de renovação. Não se esqueça de que recorrer a uma concessionária autorizada para realizar o processo é uma segurança maior para a durabilidade do carro.

 

Além disso, inspecione periodicamente o para-lamas do veículo. Por ser um acessório frágil, ele requer atenção. Isso porque ele é, também, um dos acessórios mais importantes para a durabilidade do motor, já que evita que a lama e a água entrem na peça do automóvel.

 

Cumpra as datas de revisões preestabelecidas

Tanto carros zero-quilômetro quanto os veículos usados têm datas de revisão preestabelecidas. Geralmente, contabilizadas pela quilometragem do carro. Isso evita problemas mais sérios, seja no motor ou no desgaste de peças.

 

A limpeza do carro também conta para a conservação

Manter o carro corretamente higienizado, além de fazer bem à sua saúde – devido a prevenção do acúmulo de poeira, ácaros e fungos que prejudicam a respiração –, contribui para evitar estragos, por exemplo, na pintura da lataria. Isso evita a desvalorização do veículo em negociações futuras.

 

Evite a embreagem quando não for o caso de troca de marchas

É uma diretriz repassada pelos instrutores de autoescola, contudo, de ocorrência muito comum. Isso não deve ser visto apenas como uma falha de direção ou vício, mas sim como prejudicial à durabilidade do veículo. A embreagem funciona através da fricção. Por isso, manter os pés na embreagem, sem necessidade, gera o desgaste desnecessário das peças, prematuramente, ocasionando, inclusive, quebra das peças.

 

Não utilize peças de origem desconhecida nas necessidades de troca

Você pode até querer economizar, mas utilizar peças de origem duvidosa ou desconhecida geram custos consideravelmente superiores ao valor da peça em si. O uso de produtos genéricos pode ocasionar problemas mecânicos e até mesmo acidentes. Por isso, verifique sempre o controle de qualidade das peças adquiridas e evite a utilização de peças de origem desconhecida, quando houver necessidade de troca.

 

Abasteça apenas em postos de confiança

Ao abastecer o seu carro em postos de confiança. A utilização de serviços de procedência duvidosa, as peças feitas em plástico e borracha, que compõem o motor, acabam se deteriorando. No caso do álcool, então, as substâncias aditivas é ainda mais corrosivo, ocasionando problemas ainda maiores com o passar do tempo.

 

Estacione-o sempre, que possível, na sombra

A tinta do automóvel é como um “protetor solar”: ela protege o veículo do desgaste ocasionado pelo sol, do aquecimento da ferrugem e de contratempos meteorológicos. Por isso, sempre que possível, evite o contato intenso com o sol. Opte por estacionar em locais com sombra, evitando a exposição prolongada no sol.

 

E você, já está atento a estas questões para a conservação do seu veículo? Tem mais alguma dica para mantê-lo nas melhores condições? Compartilhe conosco através dos comentário!

 

Autor

O Carcheck é uma ferramenta que visa a segurança na negociação de veículos usados, permitindo ao consumidor analisar cuidadosamente vários indicadores de segurança além de toda a trajetória do veiculo desde o seu primeiro registro junto aos órgãos competentes(Detran, Denatran, Dnit, Financeiras e etc) até o dia da aquisição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *