4 dicas para economizar na compra do seu carro usado

4 dicas para economizar na compra do seu carro usado

Comprar um carro usado pode ser um grande negócio, às vezes mais vantajoso até do que comprar um carro novo, que já desvaloriza assim que sai da concessionária. O principal motivo de se adquirir um automóvel que já teve outros donos é em relação ao seu menor preço, se comparado aos lançamentos do ano. Portanto, o objetivo é economizar! Mas há algumas dicas que devem ser seguidas na hora de concretizar a compra, para que o veículo usado não saia tão caro quanto um novo!

Pesquise os preços com antecedência

Antes de ir às lojas de maneira mais determinada a comprar o veículo, pesquise bastante os preços de carros usados, não só nas concessionárias próximas ao local onde mora, mas também na Internet. Conforme o modelo do carro, a cor da pintura externa, o ano de fabricação, a quilometragem percorrida, o estado da lataria, o desgaste de alguns itens e a existência ou não de opcionais, os valores cobrados podem variar muito.

Investigue o histórico do veículo

Nunca se esqueça de perguntar ao vendedor acerca do histórico do automóvel que pretende comprar. Investigue a destinação dele – para que era usado. Um carro que foi empregado para carregamentos pesados e transportes constantes em estradas de terra, provavelmente apresentará mais deterioração em algumas peças. E, talvez, esses estragos só venham a ficar aparentes mais tarde, quando você já tiver adquirido o carro. Portanto, pense bem se vale a pena o negócio. Mesmo que seu mecânico de confiança avalie a parte mecânica e diga que está tudo em ordem, você poderá pedir um desconto nesse caso. Se os problemas não forem aparentes e de fácil constatação (vício oculto), o Código de Defesa do Consumidor indica que a reclamação pode ser feita no prazo de até 90 dias a partir do momento em que ficar evidenciado o defeito.

Negocie, mas se for pagar à vista, peça desconto

É comum e válido que o comprador negocie para tentar uma redução do preço inicialmente cobrado pela mercadoria, principalmente quando é de alto valor como um carro. Não tenha receio de parecer inconveniente ou sovina: negocie a quantidade e o valor das parcelas, sempre de forma condizente com o que poderá pagar sem se apertar no fim do mês, com calma e ponderação.

Se você tiver poupado e tem o dinheiro suficiente para pagar à vista, peça desconto. Nas muitas parcelas que trilham um longo caminho, há juros e eventualmente outras taxas embutidas, e certamente sempre será possível uma transação para diminuir o preço para o pagamento à vista, chegando a um valor justo para ambas as partes.

Avalie o empréstimo certo para comprar seu veículo usado

Infelizmente, pagar à vista com desconto não é a realidade da maioria. Pelo menos, os bancos e outras instituições financeiras vêm oferecendo uma enorme quantidade de diferentes financiamentos para a aquisição de automóveis novos e usados nos últimos anos, com prazos que podem chegar a até 80 meses ou mais. No entanto, em primeiro lugar, recomenda-se que o consumidor não contraia um empréstimo que seja amortizado em um período maior do que a utilização do bem a ser comprado com esse dinheiro. Logo, sempre que se decidir pelo crédito financeiro, tenha em mente um planejamento aproximado do tempo de utilização do seu carro.

Tente entender com frieza as taxas que estão embutidas nas parcelas: além dos juros, outros encargos são comuns, como, por exemplo, taxas de cadastro, serviços de despachante, registro no DETRAN, IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), entre outros. A prestação mensal deverá ser compatível com o que realmente poderá pagar, nunca comprometendo mais do que 10 a 15% de sua remuneração.  Isso é muito importante porque, além deste gasto, haverá também eventuais despesas com manutenção, IPVA, licenciamento e seguro.

Em segundo lugar, não perca de vista o custo total do empréstimo, porque é ele que vai indicar a diferença real entre o preço à vista e o valor financiado. Assim, você saberá se valerá a pena esse tipo de compra. Caso sua situação aponte para o financiamento, planeje-se para dar a maior entrada possível, visto que isso fará com que a incidência de juros seja menor e o valor final será reduzido.

 

E você, conhece alguma outra dica para economizar na compra de um carro usado? Compartilhe conosco nos comentários!

Autor

O Carcheck é uma ferramenta que visa a segurança na negociação de veículos usados, permitindo ao consumidor analisar cuidadosamente vários indicadores de segurança além de toda a trajetória do veiculo desde o seu primeiro registro junto aos órgãos competentes(Detran, Denatran, Dnit, Financeiras e etc) até o dia da aquisição.

Um comentário

  • Uma maneira que encontrei para comprar meu primeiro carro a vista é fazendo um investimento de renda fixa como o LCI (letra de crédito imobiliário), é um investimento um pouco melhor que a poupança e exige que o investidor tenha pasciência pois poderá levar alguns anos para juntar o dinheiro todo em acordo com sua renda e com o que poderá investir, no entanto investindo tem algumas vantagens tais como, deixar o investidor mais seguro em relação a imprevistos de perda de emprego, morte na familia, casamento, eventuais acidentes, dentre outros, quanto mais guarda além de se aproximar mais de seu sonho você não tem mais motivos para utilizar os cartões emprestados para ferrar a sua vida e poderá adquirir a cultura que nos falta que é a de economizar, já que investindo você não tem o compromisso de religiosamente ter o dinheiro certo e pode passar meses sem investir caso não tiver o montante minimo que nada vai acontecer com seu nome.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *