O que significa motor retificado?

O que significa motor retificado?

A decisão em comprar um veículo está condicionada ao estado dele, tanto externo como interno. Algumas vezes, todos os detalhes aparentes estão perfeitos. Até você conferir como está a saúde do motor e recebe a notícia de que ele foi retificado.

Se nessa hora você pensa se compensa fechar o negócio ou faz a pergunta para si: ‘afinal, o que é motor retificado?’, agora é o momento de você aprender um pouco sobre o assunto para se decidir com segurança! Vamos lá!

Motor retificado

É quando um motor passou por um processo de reparo, ou seja, significa que algum defeito atingiu o propulsor e ao invés de trocá-lo por outro, o proprietário ou a loja que está revendendo decidiu levá-lo para uma retificadora para consertar as peças danificadas.

Os problemas que fazem o motor “bater” e acabam exigindo retífica podem ser falta de óleo lubrificante, superaquecimento, desgaste natural com o tempo, esforço demasiado, entre outros. As peças que podem ser retificadas são: cabeçote, bloco do motor, bielas, comando de válvulas, pistões, virabrequim (conhecido também como “árvore de manivelas”).

Dependendo do que foi retificado, você pode identificar se o estrago foi grande ou pequeno. Em geral, quando o virabrequim passa por retífica foi porque o dano era maior. Se ficar com dúvida sobre a dimensão do caso, não hesite em consultar um mecânico especializado e de sua confiança.

O real tamanho do problema

Um motor que foi retificado pode ter passado por um profundo conserto ou uma reforma para ajustar algumas peças. Essa reforma não significa exatamente que o veículo não é bom para a compra. Hoje em dia a manutenção possui processos modernos e a retífica é capaz de deixar um propulsor novo, com possibilidade de ter uma vida útil longa.

O que realmente você precisa saber é qual foi o tipo de serviço realizado, que acessórios precisaram ser retificados e quantos quilômetros o carro já rodou depois de passar pelo mecânico. Peça para o vendedor a nota da retífica e verifique o prazo de garantia que é oferecido.

Com o que se preocupar

Motores que acabaram de sair da retífica precisam de cuidados especiais nos primeiros 1000 quilômetros. Atenção especial tanto do motorista com relação a forma de conduzir, como também em fazer a troca de óleo. Segue algumas precauções para serem tomadas em um carro que está rodando os primeiros 500 quilômetros:

 

  • Saia com o veículo acelerando sempre suavemente;
  • Engate as marchas nas rotações corretas. Se tiver conta-giros é melhor ainda para fazer as mudanças na rotação mais propícia;
  • Evite “esticar” nas marchas e também andar em rotações muito baixas com o carro engatado em 3ª ou 4ª marcha;
  • Não force o motor com giro muito alto e forte aceleração;
  • Nunca deixe o nível do óleo abaixo da marca mínima;
  • Nunca deixe faltar água;
  • Troque o óleo a cada 500 e 1000 quilômetros rodados.

Revisões necessárias

Depois que você toma a precaução para manter o motor amaciado corretamente, não atrase as revisões que a retificadora determina. Geralmente são três revisões que checam:

  • Regulagem de válvulas;
  • Troca de óleo e filtro lubrificante, que acontece entre 500 e 1000 quilômetros, depois perto dos 5000 e a terceira com 10.000;
  • Vistoria para averiguar vazamentos de óleo e líquido para arrefecimento;
  • Conferência do sistema eletrônico;
  • Limpeza do filtro;
  • Conferência da tensão das correias e dos tensores.

Como saber se o motor foi retificado

A retífica acontece internamente no motor, por isso não há muitos sinais aparentes. O que você pode verificar é se o propulsor está muito limpo, se o cabeçote parece ter sido “lustrado” e se nota sinais de excesso de cola na tampa do carter, que fica embaixo do bloco e onde o óleo lubrificante fica mantido.

Se a quilometragem é muito alta, em geral acima dos 150 mil quilômetros, a chance de ter ocorrido esse tipo de manutenção é grande. Você deve perguntar ao vendedor se o motor já passou por algum conserto.

Alguns testes podem indicar uma retífica não tão bem-sucedida:

  • Depois de ligar o motor, verifique se ele funciona bem em diferentes rotações ou acaba falhando ou dando trancos;
  • Tente notar se há ruído vindo do motor ou algum barulho estranho;
  • Veja se no escapamento há fumaça branca saindo do motor enquanto este está frio. Isso pode demonstrar que o cabeçote está trincado ou o bloco está permitindo a entrada de água onde armazena óleo. Fumaça preta é sinal de queima excessiva de óleo.

A partir dessas dicas, com certeza você conseguirá avaliar se deve ou não comprar um carro com motor retificado. É importante lembrar que o preço de um veículo nessas condições tende a cair um pouco.

Não fique também só nos testes da lataria e do motor. Antes de se definir pela compra, verifique multas, sinistros, se o automóvel tem queixa de roubo ou furto, passou por leilão, entre outros. Para descobrir esses detalhes basta acessar sites especializados.

Agora que já entende sobre motores retificados, tem outras perguntas sobre o que fazer antes de comprar seu usado? Deixe suas dúvidas nos comentários!

Autor

O Carcheck é uma ferramenta que visa a segurança na negociação de veículos usados, permitindo ao consumidor analisar cuidadosamente vários indicadores de segurança além de toda a trajetória do veiculo desde o seu primeiro registro junto aos órgãos competentes(Detran, Denatran, Dnit, Financeiras e etc) até o dia da aquisição.

Um comentário

  • Meu carro está fumaceando na cor branca….a agua nao esta baixando, mas o oleo sim. O carro é um clio I Argentino 1998, e sim, terei que retificar o motor.
    Esse post me ajudou a compreender o processo posterior a retifica.

    Obrigado!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *