Motor de carro: como escolher o tipo ideal para você?

Motor de carro: como escolher o tipo ideal para você?

O mercado oferece muitas opções de motor de carro, justamente para atender aos mais diversos perfis de pessoas. Saiba agora um pouco mais sobre o que está disponível e quais critérios deve observar na hora de escolher o veículo ideal para você. Confira!

Conheça os tipos de motor de carro

Os modelos mais comuns e mais populares são equipados com o 1.0. Eles garantem consumo menor, principalmente na cidade. Outra opção econômica para sua compra é escolher um 1.3, também de manutenção barata e baixo consumo.

Os propulsores 1.4 e 1.6 podem ser considerados uma dosagem equilibrada entre potência e baixo consumo. Equipam, em geral, carros menores e sedãs.

Os motores 1.8 e 2.0 são instalados em veículos maiores e garantem alta performance, conseguindo mantê-la mesmo em subidas. Esse rendimento vem ao peso de gastar mais combustível.

Com a tecnologia, algumas opções são mais econômicas porque trabalham com rotação baixa e emitem menos poluentes. Há motorização acima dessas cilindradas, como os 2.4, 3.0 e até superior. Esses equipamentos são feitos para utilitários, algumas SUVs e carros de alto padrão.

Alguns recursos ainda podem ser usados para garantir mais potência, mesmo que o motor seja “mais fraco”. Um desses exemplos é a turbina, que aumenta a potência e o torque porque há mais densidade de ar dentro do cilindro.

Outra condição é ter um carro 16 válvulas. Como elas regulam o fluxo de entrada de ar no motor e a saída de gases queimados para o escapamento, influenciam na velocidade. Com 16 válvulas, o propulsor rende mais em altas rotações. Por isso, são bons na estrada.

Avalie os gastos do motor do carro

Agora, é preciso entender que a relação potência e custo está intimamente ligada. Quanto mais potente for o carro, mais cara tende a ser a manutenção. Os cuidados também precisam ser maiores, porque as peças são mais exigidas.

O que ajuda na durabilidade é fazer a troca de óleo em dia, bem como a substituição do filtro de óleo. Também deve-se evitar que a temperatura suba além do recomendado pela montadora (em geral 90 ºC).

Além disso, é preciso respeitar a capacidade do equipamento, mantendo a rotação do motor dentro do permitido. No painel de carros que há conta-giros, uma linha vermelha demonstra que a partir daquela faixa há excesso de rotação.

Leve em conta a potência

Já um carro mais ou menos potente deve ser escolhido com base no que o motorista espera do seu uso. Os carros com mais opcionais tornam-se mais pesados e dependem de um motor adequado para garantir o tracionamento.

Esse conjunto encarece o preço final. Não dá para garantir a economia e preço de 1.0 em um veículo que oferece diversos recursos e, ao mesmo tempo, vai permitir manter uma velocidade boa em subidas e ter retomada para fazer ultrapassagens.

Considere o uso

Depois de todas essas questões analisadas, é hora de pensar no uso do carro. Levar em consideração quanto se tem para gastar na compra e quanto pode ser reservado para as manutenções completam os critérios para a escolha. Pelo lado racional, para a cidade, com viagens esporádicas, o 1.0 atende bem, sendo que o 1.4 é adequado principalmente para quem tem família.

Se há viagens constantes, o 1.4 ou 1.6 pode ser a opção mais atraente. Se essas viagens forem longas, uma potência maior proporcionará mais benefícios. Apesar da velocidade maior que é possível alcançar, deve-se lembrar que há limite nas estradas.

Pense no investimento e revenda

Vale ressaltar que os veículos mais potentes sofrem depreciação maior, comparados com os econômicos ou médios (até 1.6), porque não são os mais comuns e a manutenção deles é cara. Isso não impede a compra deles, mas é bom identificar essa questão para não ser pego de surpresa.

A escolha do motor de carro que você fará deve estar relacionada ao uso do veículo, na disponibilidade de recursos para a compra e manutenção e quanto está disposto a abrir mão na revenda. Não se esqueça que um propulsor potente representa em velocidade maior que pode ser alcançada. Por isso, seja consciente em suas viagens.

Qual é sua última experiência em potência do motor de carro? Deixe seu comentário para ajudar outras pessoas.

 

Autor

O Carcheck é uma ferramenta que visa a segurança na negociação de veículos usados, permitindo ao consumidor analisar cuidadosamente vários indicadores de segurança além de toda a trajetória do veiculo desde o seu primeiro registro junto aos órgãos competentes(Detran, Denatran, Dnit, Financeiras e etc) até o dia da aquisição.

Posts Relacionados

Nenhum post foi encontrado.

2 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *