Como comprar uma moto usada sem dor de cabeça

Como comprar uma moto usada sem dor de cabeça

Ter uma moto pode trazer inúmeros benefícios a uma pessoa, a começar pelo adeus a ônibus, metrôs, engarrafamentos e perda de tempo! A praticidade de cortar a cidade sobre duas rodas é enorme e, além disso, a economia que o uso da moto acarreta também pode fazer uma bela diferença no final do mês.

E falando em economia, a maneira mais barata de conseguir realizar o desejo de comprar uma motocicleta para chamar de sua é investir em uma de segunda mão. Mas você sabe como comprar uma moto usada sem ter dor de cabeça? Ficando atento a alguns detalhes, você pode fazer um bom negócio e colher só os benefícios. Quer aprender como? Descubra no texto a seguir!

Documentação

A documentação já pode dizer muito sobre como o antigo dono cuidava da moto. Se ela está cristalina e em dia, é um bom sinal: a pessoa tinha atenção e interesse em manter o veículo perfeitamente legal. Se há débitos, como IPVA, seguro obrigatório, expedição de documentos e multas antigas, espere um pouco. Alguma ocorrência de roubo ou furto também abre grande suspeita sobre o que essa moto passou antes de estar ali à venda. Fique de olho também se os números do motor e do chassi são compatíveis com os que estão no documento, para evitar produtos de furto e roubo, bem como falsificações.

Cheque se as revisões estão em dia

Outra boa maneira de checar se o proprietário fazia questão de ter cuidado é descobrindo se ele fazia as revisões periódicas corretamente. O manual do proprietário tem as indicações e você deve observá-las atentamente. Se o dono não tinha esse cuidado, é sinal de que pode ter colocado a moto em situações ainda mais desagradáveis.

Fique de olho na quilometragem

O hodômetro tem um papel fundamental na análise da moto que se deseja comprar. Se ela está muito rodada, é melhor partir para outra. Embora motores e peças possam estar em bom estado mesmo depois de muito uso, é inevitável que alguns componentes estejam com desgaste e você pode ter certeza de que gastará algum dinheiro com isso em breve. E pode ser que não seja pouco.

Observe atentamente a pintura

A pintura pode ser facilmente mascarada, por isso tenha atenção! Olhe se existem pontos de ferrugem, riscos, raspões, manchas ou trincas. Acessórios soltos também são um mau sinal e esse veículo pode ter sofrido colisões. Se peças cromadas estiverem opacas, pode ser que tenha se usado produtos corrosivos. Já uma pintura muito nova pode indicar uma reforma recente.

Pneus podem dizer muito

Os pneus podem dizer muito sobre a maneira de o dono anterior guiar a moto. Se o veículo tem baixa quilometragem, mas a borracha está muito desgastada, isso pode indicar que a moto era usada em condições extremas, como direção agressiva e terrenos perigosos. Já desgaste irregular pode indicar problemas na suspensão ou no quadro.

Com essas informações, você não deverá ter grandes problemas ao adquirir uma moto usada. Se precisar, aqui tem mais dicas. A diferença de preço para uma moto zero é alta e essa economia pode valer a pena. Apenas esteja ligado nos detalhes e vá sem medo: a vida sobre duas rodas pode lhe fazer muito bem!

Você já comprou uma moto usada e tem outras dicas para deixar? Ainda tem dúvidas sobre como escolher sua moto de segunda mão? Deixe um comentário e participe da conversa!

 

 

Autor

O Carcheck é uma ferramenta que visa a segurança na negociação de veículos usados, permitindo ao consumidor analisar cuidadosamente vários indicadores de segurança além de toda a trajetória do veiculo desde o seu primeiro registro junto aos órgãos competentes(Detran, Denatran, Dnit, Financeiras e etc) até o dia da aquisição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *