Conheça 5 dicas para fazer manutenção de carro

Conheça 5 dicas para fazer manutenção de carro

Muitas pessoas dependem de carro diariamente, seja para chegar até seu local de trabalho, para levar os filhos à escola ou para aproveitar os seus momentos de lazer. Como o transporte público no Brasil ainda é deficitário, ficar sem o automóvel pode significar uma bela dor de cabeça para o proprietário.

Nesse sentido, fazer a manutenção preventiva é essencial. Mesmo que você não seja um expert em mecânica ou elétrica, com algumas atitudes simples, dá para dirigir com muito mais segurança por aí.

Quer descobrir como? Então continue lendo e conheça nossas 5 dicas para fazer manutenção de carro!

Verifique a correia dentada

A correia dentada é essencial para o funcionamento do automóvel e deve ser um dos primeiros itens checados ao fazer a manutenção do carro. Sua função é manter o sincronismo entre as manivelas e o eixo de comando de válvulas. Quando ela quebra, o motor simplesmente para de funcionar e isso pode danificar severamente até os pistões, causando um grande prejuízo.

A inspeção precisa ser feita por um profissional em uma oficina especializada e, geralmente, a previsão de troca por desgaste é em torno de 50.000 km.

Reponha a água do radiador

A manutenção da água do radiador é muito importante e pode ser feita pelo próprio motorista do veículo, de preferência todas as semanas. Com o motor frio e o carro nivelado, garanta que o líquido esteja entre as indicações de “mínimo” e “máximo” do reservatório.

Como a principal função do radiador é manter o resfriamento do motor, se faltar água, o carro ferve e você fica na mão, podendo amargar severos prejuízos.

Fique atento aos pneus

Você já parou para pensar que os pneus são as únicas partes do carro que estão em contato com o solo? Isso quer dizer que se eles estiverem ruins, não adianta que todo o automóvel esteja impecável: os riscos de acidente serão enormes!

Procure sempre comprar modelos com as medidas indicadas pelo fabricante e calibre-os a cada 15 dias, pelo menos. Os modelos mais modernos já possuem um detalhe que aponta o nível de desgaste: devem ser trocados quando a marcação atingir o triângulo ou as letras TWI, impressas na lateral do produto.

Fazer o rodízio da forma correta e não esquecer do alinhamento e do balanceamento a cada 10.000 km rodados, além de aumentar a vida útil, melhora a segurança e dirigibilidade dos veículos.

Cheque os filtros

Os filtros são essenciais em diversos sistemas do automóvel e são os primeiros itens que devem ser checados ao se comprar um carro usado, por exemplo. Se estiverem sujos, podem afetar o desempenho, causar danos e aumentar o consumo de combustível.

O filtro de ar não tem um tempo determinado para troca, mas especialistas recomendam que seja feita a cada 7.000 km. Já o de combustível varia de acordo com o veículo: nos movidos a álcool, é em torno de 10.000 km, enquanto nos automóveis à gasolina, recomenda-se a substituição a cada 7.000 km. O importante é que sejam examinados periodicamente e, se estiverem danificados, sejam trocados de imediato.

Mantenha os freios regulados

Para manter os freios regulados, você deve fazer a manutenção periódica de alguns itens. Entre eles estão o fluido, que deve ser trocado a cada dois anos ou conforme indicações do fabricante, as pastilhas, que devem ser checadas por um profissional a cada 10.000 km; e as lonas, que precisam ser aferidas a cada 30.000 km rodados.

A danificação de qualquer um desses componentes diminui a eficácia do sistema, provocando ineficiência na frenagem e aumentando os riscos de acidentes.

Essas são as principais dicas de manutenção de carro que você precisa conhecer! Não brinque com a sua segurança: prevenir é sempre o melhor caminho! Gostou do conteúdo? Então compartilhe esse post em suas redes sociais e divulgue as dicas para seus amigos!

Autor

O Carcheck é uma ferramenta que visa a segurança na negociação de veículos usados, permitindo ao consumidor analisar cuidadosamente vários indicadores de segurança além de toda a trajetória do veiculo desde o seu primeiro registro junto aos órgãos competentes(Detran, Denatran, Dnit, Financeiras e etc) até o dia da aquisição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *