O que acontece se eu comprar um carro roubado sem saber?

O que acontece se eu comprar um carro roubado sem saber?

A compra de um carro roubado ou furtado é motivo de grande dor de cabeça. Primeiro, a chance de reclamar o dinheiro pago pelo veículo na Justiça é grande, o que pode gerar custos não esperados e não é resolvido em um prazo curto. Segundo, você precisa estar precavido para não ser fichado pelo crime de receptação, que tem pena de 1 a 4 anos de prisão e multa.

Existe alguns passos que você deve seguir imediatamente ao descobrir que comprou um usado nestas condições. As chances de se envolver em um problema como esse não é tão pequena como muitos pensam. Entre os carros roubados ou furtados no país, estima-se que 40% não são recuperados e acabam sendo vendidos no Brasil e em países vizinhos.

Se você não conseguiu evitar esse tipo de negócio, veja agora o que fazer para contornar a situação e tentar diminuir o prejuízo.

Fazer o registro na polícia

A descoberta que um carro é roubado geralmente se dá quando a polícia realiza uma blitz, quando é solicitada a transferência do veículo ou no momento que o Detran (Departamento Estadual de Trânsito) vai fazer vistoria.

Independente da maneira que o golpe é notado, se você é o comprador deve se conduzir à Polícia Civil para registrar o caso. O boletim de ocorrência serve como prova de que você foi enganado e não comprou de má fé. O BO ainda pode ajudar em possível processo judicial para acionar a loja ou o vendedor e cobrar o valor pago pelo carro.

Se você comprou o usado em uma loja ou concessionária, pode também procurar uma unidade do Procon (Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor) e fazer uma reclamação formal contra a empresa.

Procurar documentos que comprovam a compra

A comprovação de compra é fundamental para tentar provar que o comprador não sabia sobre o crime e foi enganado pelo vendedor. É fundamental ter cópia de comprovante de pagamento, que pode ser fotocópia do cheque ou cheques usados para pagar, canhoto de transferência bancária, contrato de compra e venda.

Além de comprovar que você pagou pelo veículo, é importante demonstrar que o valor pago não estava muito abaixo do valor de mercado. Preços excessivamente atraentes saltam aos olhos, mas são indicativos que você deve ficar atento e pode haver algo errado com o automóvel. Não existe milagre nessa hora, sempre se lembre disso.

Como tentar reverter o prejuízo

O primeiro passo ao constatar o problema é falar com o vendedor para tentar reaver o dinheiro que foi pago pelo carro. Não revenda o veículo, pois você pode ser processado pela Justiça por crime de estelionato, receptação e mesmo furto.

Se avaliar que conversar com quem vendeu o veículo não vai adiantar, procure os meios legais: registre uma reclamação no Procon da sua cidade (isso só é valido se o vendedor for uma empresa) e entre com processo na Justiça para cobrar a quantia paga.

O JuizadoEspecial Civil é uma forma de registrar a reclamação e tentar ter um retorno mais rápido. As ações ajuizadas ali devem envolver até 40 salários mínimos (hoje em torno de R$ 28.500) e se a ação envolver até 20 salários mínimos (pouco mais de R$ 14.400) não é preciso contratar advogado. Esses juizados podem ficar no Fórum de sua cidade, por isso procure o órgão para se informar.

O veículo roubado ou furtado vai ser recolhido pela polícia e devolvido para o dono, que tem o registro do bem no documento.

Nunca é demais ressaltar que a pesquisa para confirmar o histório de um automóvel antes de comprá-lo praticamente é obrigatória. Principalmente quando você não conhece o vendedor. Mesmo que o negócio seja feito em uma concessionária ou revendedora, o melhor é ser precavido também.

Pesquisas sobre um usado podem ser feitas em sites especializados, como o da Car Check, que fornecem informações de até 35 itens e garante uma compra bem mais segura e tranquila. Essas consultas custam menos de R$ 40 e ajudam você a economizar muitos problemas. O Detran do seu estado também fornece detalhes relacionados a um veículo.

Se quiser, pode fazer um teste para avaliar como a consulta ajuda a informar muitos dados de um carro. Nesse link você confere isso.

Já se envolveu em algo assim ou conhece quem sofreu prejuízo com uma compra errada? Conte sua história para ajudar a orientar outras pessoas.

Autor

O Carcheck é uma ferramenta que visa a segurança na negociação de veículos usados, permitindo ao consumidor analisar cuidadosamente vários indicadores de segurança além de toda a trajetória do veiculo desde o seu primeiro registro junto aos órgãos competentes(Detran, Denatran, Dnit, Financeiras e etc) até o dia da aquisição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *