Direção defensiva: o que é e por que praticá-la?

Direção defensiva: o que é e por que praticá-la?

Você já ouviu dizer que, quando estamos dirigindo, precisamos prestar atenção por nós e pelos outros? Provavelmente sim, não é mesmo? Esse conceito define muito bem o que é a direção defensiva e a importância de praticá-la sempre que pegamos o carro. No entanto, muitas vezes, mesmo aprendendo sobre isso nas aulas do curso preparatório para tirar a CNH, acabamos não colocando o hábito em prática no nosso dia a dia.

Pensando nisso, preparamos esta matéria para explicar melhor o que é direção defensiva e qual sua importância para o trânsito, tanto de condutores quanto de pedestres. Então, continue a leitura e saiba mais.

Afinal, o que é direção defensiva?

Na autoescola, aprendemos três tipos de direção: ofensiva, evasiva e defensiva. A primeira é adotada em casos de perigo para o motorista, como assalto ou sequestro, e é mais utilizada pela polícia. A segunda é usada em casos de emergências, emboscadas e sequestros. Já a última, a direção defensiva, é a mais importante das três e a que devemos praticar no nosso cotidiano.

Ela é o tipo de direção que o condutor deve ter visando estar preparado para evitar acidentes ou qualquer outro tipo de problema, independentemente das condições adversas das vias ou mesmo que outros motoristas, pedestres ou ciclistas não estejam tomando as medidas de segurança apropriadas.

Por que é importante praticá-la?

Apesar das iniciativas dos órgãos de trânsito para aplicar multas, fiscalizar as vias públicas e veicular campanhas de conscientização, a imprudência é a grande responsável pela maior parte dos acidentes. Por isso, adotar medidas de direção defensiva é fundamental para evitar que ainda mais acidentes aconteçam todos os dias.

Quais medidas podem ser adotadas?

Para praticar a direção defensiva, há diversas medidas que podem ser adotadas. A primeira coisa que você precisa ter em mente são os cinco elementos básicos que norteiam esse tipo de direção, a saber:

  1. conhecimento sobre as leis e os riscos do trânsito;
  2. atenção durante todo o tempo que estiver conduzindo um veículo;
  3. antecipação do que pode acontecer em determinados momentos e prevenção para que não aconteça;
  4. grande capacidade de decisão em instantes de perigo — conhecer as normas de trânsito e as capacidades do veículo são aspectos cruciais nesse sentido;
  5. habilidade para tomar a melhor resolução — por isso devemos aprender o modo mais indicado para realizar algumas manobras preventivas.

Além disso, no dia a dia, existem algumas práticas que você pode se habituar a exercer. Entre os exemplos, podemos destacar:

  • prezar pela segurança sempre;
  • respeitar as regras de trânsito;
  • manter uma distância segura do carro da frente;
  • dirigir abaixo dos limites de velocidade e acender os faróis em caso de neblina ou de chuva;
  • prestar atenção às faixas de pedestres;
  • diminuir a velocidade quando se aproximar de área escolar;
  • manter a calma nas situações de risco;
  • deixar a manutenção do carro em dia;
  • não usar celular enquanto dirige;
  • ligar o pisca-alerta quando houver paradas bruscas;
  • estar sempre atento aos retrovisores.

Seguindo essas dicas de direção defensiva, com certeza, você contribuirá para que o trânsito seja cada vez mais seguro tanto para pedestres como para outros motoristas.

Gostou deste post? Aproveite que está por aqui e leia também este conteúdo sobre as vantagens e desvantagens de um consórcio de carros!

Autor

O Carcheck é uma ferramenta que visa a segurança na negociação de veículos usados, permitindo ao consumidor analisar cuidadosamente vários indicadores de segurança além de toda a trajetória do veiculo desde o seu primeiro registro junto aos órgãos competentes(Detran, Denatran, Dnit, Financeiras e etc) até o dia da aquisição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *