Acerte na compra de um usado conferindo o histórico de multas antes

Acerte na compra de um usado conferindo o histórico de multas antes

Comprar um carro usado tem muitas vantagens, mas é necessário pesquisar antes para não ter dor de cabeça depois. Antes de comprar o primeiro veículo que te interessar, faça uma busca criteriosa.

Não escolha o mais barato, nem o mais bonito. Veja qual é o automóvel que te oferece o melhor custo-benefício e lembre-se que muitos sites e revistas montam um ranking elegendo os melhores carros da categoria, portanto vale a pena dar uma olhada e ver o que andam falando por aí para não cair no papo de qualquer vendedor.

Além disso, é muito importante pesquisar o histórico de multas do veículo que você pretende adquirir, porque é a partir desse relatório que você terá ideia de qual é o perfil do antigo dono. Se, por exemplo, as multas forem por excesso de velocidade, você já tem noção de que o carro pode ter os seus pneus gastos e o motor talvez não esteja 100%.

Todavia, isso não é a pior parte, já que quem compra um veículo usado sabe que gastos com manutenção podem ocorrer mais cedo ou mais tarde. O pior em relação às multas dos antigos donos é que elas podem acabar chegando para você.

Está decidido de que não avaliar o histórico de um carro usado pode trazer malefícios para você? Informe-se dando uma conferida no nosso artigo!

Quem paga sou eu?

Infelizmente, o governo tem alguns anos de prazo máximo para fazer as cobranças e é por isso que elas podem chegar para você, ao invés de para o antigo dono.

Inicie a sua pesquisa pelo site do Detran do estado em que o carro está cadastrado. Os sites da Polícia Rodoviária Federal e do Dnit também devem ser olhados, porque a autuação que está no banco de dados de uma instituição pode não estar registrada em outra, já que essa integração depende de contratos que talvez estejam vencidos.

Como é essa questão por lei?

Infelizmente, histórias em que o novo dono tem que assumir uma multa que não é dele são mais comuns do que as pessoas pensam. Em 2009, um projeto de lei tentou acabar com esse problema, passando a multa ao proprietário e não ao veículo.

Caso fosse aprovada, mesmo revendendo o carro a multa continuaria sendo do antigo proprietário — o que seria o mais justo. Mas, esse projeto ficou arquivado.

O governo não quis arriscar ficar sem receber caso não encontrasse o antigo dono do automóvel. Então, continuou como estava: cobra-se do proprietário atual para que o recebimento do dinheiro seja garantido.

Se eu não pagar, o que acontece?

Atualmente, ou você paga a multa que não é sua ou não pode dirigir o carro — simples assim.  O que você pode fazer é assinar um “Termo de Ciência”.

Assim, caso na hora da compra do veículo houver alguma autuação, o novo proprietário assina esse termo que não permitirá que você perca pontos na sua carteira de motorista, caso haja alguma multa. Porém, o pagamento desta deve ser combinado entre você e o antigo dono.

Compreendeu como funciona o processo? Restou alguma dúvida sobre históricos de multas? Deixe um comentário para nós com a sua pergunta ou observação!

Autor

O Carcheck é uma ferramenta que visa a segurança na negociação de veículos usados, permitindo ao consumidor analisar cuidadosamente vários indicadores de segurança além de toda a trajetória do veiculo desde o seu primeiro registro junto aos órgãos competentes(Detran, Denatran, Dnit, Financeiras e etc) até o dia da aquisição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *