Descubra como escolher a cor do carro novo

Descubra como escolher a cor do carro novo

A escolha da cor do carro novo sempre é uma dúvida na hora da compra. Seja novo ou seminovo, a decisão vai muito além do gosto pessoal e diversos fatores podem influenciar.

Segundo um estudo feito pela Axalta Coating Systems, uma das maiores fornecedoras mundiais de tintas automotivas, as cores favoritas dos motoristas ao redor do mundo são branca (29%), preta (19%), prata (14%), cinza (12%) e vermelho (9%).

No post de hoje, falaremos um pouco de cada para que você faça a melhor escolha na hora de decidir a cor do carro novo.

Branca

Considerada uma das cores da moda, o branco é de fácil manutenção. Além disso, por refletir mais luz que cores escuras, em cidades muito quentes, essa cor ajuda a diminuir a temperatura da cabine do carro.

Por causa da facilidade de visualização, o branco é considerada a cor mais segura, ao lado do amarelo e do laranja. Carros brancos são bem comerciais, geralmente contribuem para uma venda rápida e com pequena depreciação. Mas cuidado ao comprar um usado, pois em algumas cidades, como Belo Horizonte e São Paulo, os táxis são brancos.

Preta

Ligada a luxo e sofisticação, a cor preta é associada a carros mais tradicionais. Praticamente todos os modelos combinam com o preto, que é uma cor de fácil visibilidade durante o dia. Nos pontos negativos, podem ser citados a facilidade de riscar a pintura e a maior temperatura da cabine, o que pode ser um problema especialmente sério em carros que não têm ar-condicionado.

Prata e Cinza

As cores mais comuns para carros no Brasil têm bons argumentos para tal. Além de esconder pequenos riscos, também dispensam lavagem frequente, pois escondem melhor a poeira.

Como são cores de tom intermediário, sua visualização é fácil tanto durante o dia quanto durante a noite. Por mais que o prata e o cinza combinem com a maioria dos carros e sejam cores mais comerciais de todas, muitas pessoas acabam evitando a compra de carros nessas cores por passarem a impressão de um veículo “popular”.

Vermelha

Geralmente ligado à velocidade, o vermelho costuma ser uma opção mais emocional do que racional. Alguns carros vermelhos antigos tinham problemas com manchas na pintura, mas esse problema não é mais comum.

Ainda assim, o vermelho não é uma cor muito comercial e pode, além de dificultar a venda, diminuir o valor de mercado do carro. Para carros esportivos, o efeito costuma ser contrário: o vermelho pode facilitar a venda por se destacar.

Até os anos 80, as ruas eram bem mais coloridas: azul e verde eram os grandes destaques, especialmente em tons claros. Após anos de carros em tons de cinza (branco, preto, prata, cinza, grafite), a moda de carros coloridos está voltando. O azul e o verde escuro, por exemplo, têm sido uma escolha frequente das pessoas que querem sair da monotonia do preto, mas ainda mantendo a sofisticação do carro.

Cores diferentes como amarelo e roxo, porém, ainda são pouco comuns em carros e podem dificultar muito a venda do veículo. Já entre os esportivos, é possível achar as opções mais diversas de cores, afinal, o mercado para eles é bem diferente e geralmente a compra é levada bem mais pela emoção do que pela razão.

Gostou do post? Já escolheu a cor do carro novo? Que tal ler algumas dicas para comprar um carro usado mais barato?

 

Autor

O Carcheck é uma ferramenta que visa a segurança na negociação de veículos usados, permitindo ao consumidor analisar cuidadosamente vários indicadores de segurança além de toda a trajetória do veiculo desde o seu primeiro registro junto aos órgãos competentes(Detran, Denatran, Dnit, Financeiras e etc) até o dia da aquisição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *