Como manter sua pintura sempre nova

Como manter sua pintura sempre nova

Para quem gosta de manter o carro bonito, conservar a pintura brilhando é uma das tarefas principais! Porém, muitos fatores podem contribuir para o desgaste da aparência do carro, e não basta só investir na renovação para melhorar a estética. É importante ainda tomar alguns cuidados no dia a dia para prolongar a condição geral da lataria e valorizar muito mais o seu possante. Veja algumas dicas de conservação da pintura do carro!

Proteja o carro e remova as sujeiras do ambiente externo

A pintura já começa a ser afetada a partir do contato com dejetos de pássaros, resíduos vindos das árvores e deixando-se o carro sob a ação de chuva e sol. Portanto, a conservação da pintura começa com medidas preventivas. Tente não estacionar o carro com frequência nas ruas; mas, se isso é inevitável, prefira os estacionamentos ou lugares cobertos.

Na hora de remover os detritos que já estejam sobre a lataria, tente amolecê-los com água e detergente, e nunca use ferramentas pontiagudas para não arranhar o veículo. Jamais utilize soda cáustica ou outras substâncias corrosivas, para que a pintura não fique manchada. Panos e esponjas usados na limpeza precisam estar bem limpos e livres de detritos e pedrinhas que possam se prender às fibras.

Lave regularmente o automóvel

Pelo menos semanalmente ou de quinze em quinze dias, lave seu carro. Sobretudo, se ele tiver pegado poeira em excesso ou barro, passado em regiões de praia ou tiver ficado exposto à chuva. Retire partículas sólidas da superfície da lataria antes de lavar, e cumpra a lavagem à sombra, utilizando água e sabão neutro, ou outros detergentes próprios para automóveis.

Durante a lavagem, faça-a sempre de cima para baixo, para não levar a poeira mais pesada da parte de baixo (e que pode arranhar o carro) para o capô, portas e teto. Não empregue, em nenhuma etapa, detergentes de cozinha, querosene ou produtos que não sejam, além de água e sabão, aqueles automotivos específicos para esta finalidade.

Um lembrete: use sempre um balde para molhar os panos e esponjas e não deixa a torneira aberta enquanto faz a limpeza! Evite o desperdício!

Faça um polimento ou enceramento

A cada seis meses, ou uma vez ao ano, dependendo da qualidade da aplicação, é possível usar serviços de enceramento ou polimento do carro, a fim de tirar riscos superficiais e proteger de maneira mais eficiente a pintura. Com a cera automotiva, uma camada protetora é criada sobre a lataria, defendendo-a das manchas, oxidação, chuvas, luz solar e de alguns produtos químicos que possam deslizar sobre a carroceria.

Entretanto, quando a pintura já está danificada, como nos casos de riscos profundos ou uma coloração queimada pela ação do sol, será necessário polir o veículo. Aqui, é preciso prestar atenção, porque não se recomenda fazer mais do que três ou quatro vezes tal processo ao longo da vida útil da pintura, porque a repetição do polimento vai tirando o verniz e o brilho do jateamento, além de reduzir o nível de proteção.

Invista na cristalização da pintura

Outra medida de conservação bastante eficaz da pintura é uma técnica chamada cristalização, espelhamento ou revitalização. O processo consiste na aplicação de uma resina protetora sobre a pintura do veículo, nivelando a superfície, tornando-a mais uniforme e eliminando os riscos e imperfeições. Na maioria das vezes, o processo começa com a ação de lixas especiais e, depois, de polidores e lustradores, para saturar ceras de alta durabilidade na carroceria. O carro fica com brilho e reflexão de qualidade por pelo menos três a seis meses.

Seguindo essas dicas, o colorido e o brilho do carro estarão sempre em excelente estado. E, se a sua pintura estiver bem conservada, você irá se valer muito mais da beleza do automóvel, além de valorizá-lo caso queira revendê-lo.

Não é necessário ficar obcecado com a limpeza e os produtos de polimento, apenas criar o hábito de cuidar bem de sua propriedade sobre rodas. Como anda a pintura de seu possante?

Autor

O Carcheck é uma ferramenta que visa a segurança na negociação de veículos usados, permitindo ao consumidor analisar cuidadosamente vários indicadores de segurança além de toda a trajetória do veiculo desde o seu primeiro registro junto aos órgãos competentes(Detran, Denatran, Dnit, Financeiras e etc) até o dia da aquisição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *