Vale a pena comprar carro com kit de gás GNV?

Vale a pena comprar carro com kit de gás GNV?

O preço dos combustíveis está chegando a níveis exorbitantes. Mesmo produzindo e até exportando grandes quantidades de petróleo, o governo brasileiro e as agências responsáveis não conseguem atingir um equilíbrio desejável no valor cobrado e a maior parte da população acaba insatisfeita.

Quando falamos de gasolina, que é o combustível mais utilizado, os valores assuntam até os países estrangeiros. Por isso, muita gente pensa em colocar em seu veículo o kit de gás GNV, sigla para gás natural veicular. Ele é mais barato e, com poucos reais, você consegue encher o seu cilindro.

Será que ele compensa? É seguro? Causa danos ao veículo? Responda a essas e a outras perguntas no texto a seguir. Descubra se o GNV é bom para o seu perfil!

O que é GNV?

Gás natural veicular (GNV) é um combustível em forma de gás, utilizado como uma alternativa aos combustíveis comuns. Além de mais barato, é uma fonte de energia mais amiga da natureza por ser menos poluente.

Para quem o GNV vale à pena?

Com a alta dos preços da gasolina e do álcool, muitas pessoas estão pensando em adotar o GNV para os seus carros. O seu preço é claramente mais baixo, porém, existem outros custos e outras características que devem ser levadas em conta antes de optar por essa nova fonte!

A princípio, qualquer carro pode ser adaptado para o uso do GNV. Porém, é preciso começar a pensar no custo do kit gás, que pode variar de 2 a 7 mil reais, dependendo da marca, do tamanho do tanque e da empresa que fará o processo.

Para realmente valer à pena, é preciso que esse dinheiro seja recuperado em tempo razoável. De nada adiantará fazer a adaptação e trocar de carro antes do investimento ser pago. O ideal é que o dono do carro rode, ao menos, 100 km por dia útil, o que dá algo em torno de 2200 km por mês.

Lembre-se que existem também descontos de IPVA, que variam de estado para estado. Cheque o valor do seu e coloque essa subtração na conta. Se você quer saber se compensa para você, o seu perfil de motorista deve ser o de uma pessoa que mora longe da universidade ou do trabalho, viaja muito com o carro ou o utiliza como fonte de renda, como os taxistas e os vendedores.

Quais são as precauções que devemos tomar?

Colocar um kit gás no seu carro é uma adaptação, pois ele não saiu de fábrica com o motor e os componentes programados para essa atividade. Isso pressupõe alguns riscos que devem ser levados em conta.

A instalação é delicada e precisa ser bem feita. Primeiramente, você deve procurar uma oficina credenciada pelo Inmetro. Fuja de lojas de fundo de quintal e de gambiarras: com veículos não se brinca!

Depois, observe se o cilindro é novo, se está em bom estado e se não possui soldas ou remendos. Você também precisa exigir que o prestador de serviço discrimine, em nota fiscal, todos os componentes instalados, bem como a realização do teste de emissões, com o analisador de gases da própria oficina.

O “Rol de Qualidade” do Inmetro precisa estar completamente preenchido e, da mesma forma, deve estar o Certificado de Homologação para perpetrar o registro junto ao DETRAN do seu estado. Depois de instalado, uma dica essencial é verificar com um especialista em GNV se a conversão está bem feita e segura. Lidando com bons profissionais e tendo bastante cuidado, essa atitude pode trazer a economia que você estava querendo no fim do mês.

Tem o perfil de motorista ideal para esse combustível? Considerando a possibilidade de instalar o kit gás? Deixe um comentário abaixo!

 

Autor

O Carcheck é uma ferramenta que visa a segurança na negociação de veículos usados, permitindo ao consumidor analisar cuidadosamente vários indicadores de segurança além de toda a trajetória do veiculo desde o seu primeiro registro junto aos órgãos competentes(Detran, Denatran, Dnit, Financeiras e etc) até o dia da aquisição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *