Polimento e cristalização: entenda a diferença entre os dois!

Polimento e cristalização: entenda a diferença entre os dois!

Motoristas zelosos gostam de ter seu carro sempre limpo, sem riscos e com o acabamento perfeito. Conservar a pintura do carro garante que ele dure por muitos anos, evitando o aparecimento de ferrugens que se propagam e que geram uma dor de cabeça muito grande ao proprietário.

Pensando nisso, o mercado de estética automotiva desenvolveu alguns procedimentos para cuidar da pintura do seu automóvel. Dentre eles, podemos destacar dois: o polimento e a cristalização.

Há algumas diferenças entre eles e, por isso, é importante ter informações para entender qual procedimento mais se adequa às necessidades do carro.

Que tal saber tudo sobre polimento e cristalização agora? Confira a seguir!

O que é o polimento?

Você já parou seu carro embaixo de uma árvore e percebeu que ele ficou manchado por causa das folhas e dos dejetos de pássaros? Ou mesmo que o sol o está queimando? Ou você percebe manchas e riscos superficiais na pintura? Em todos esses casos, o polimento é o mais indicado para você.

Esse procedimento utiliza uma pasta abrasiva e uma máquina de polir que se chama politriz. A máquina espalha o produto de forma circular pelo carro e retira a camada de verniz da pintura. Retirando essa camada, que estava opaca e apagada, o resultado é uma pintura nova e brilhante.

Como este método utiliza produtos químicos abrasivos, é indicado que ele sempre seja feito por um profissional especializado. Além disso, o ideal é que se realize, no máximo, três polimentos durante a vida útil do seu automóvel, para que não se perca todo o verniz da pintura original.

Em alguns casos, se o carro estiver com arranhões de pequena profundidade ou manchas mais aparentes e consistentes, é necessário usar uma lixa d’água bem fina para retirar as imperfeições da pintura. Em casos em que a pintura possui arranhões muito profundos, o polimento sozinho não resolverá. É necessário fazer uma repintura da parte danificada.

Como funciona a cristalização?

A cristalização, também conhecida como espelhamento, consiste na aplicação de uma resina sobre a pintura do veículo. Essa resina forma uma camada de proteção sobre a pintura do carro e tem maior durabilidade do que a cera automotiva.

A resina não reage ao verniz do carro e nem é abrasiva, por isso, não agride o veículo e pode ser utilizada diversas vezes. Ela é indicada para carros usados que já perderam um pouco de seu brilho e pode ser feita sempre que você achar necessário dar uma proteção a mais para a pintura.

Entretanto, por não ser um material químico abrasivo, a cristalização não é capaz de retirar riscos ou imperfeições da pintura.

Como escolher entre polimento e cristalização?

Se o seu carro se encontra sem arranhões ou manchas, apenas com a pintura apagada, o mais indicado é fazer uma cristalização para revitalizar a pintura original.

Agora, se o carro está arranhado, queimado do sol ou com manchas, o polimento é o procedimento mais adequado às suas necessidades.

Se você quiser aproveitar o melhor das duas técnicas, removendo arranhões e protegendo o carro, é possível combinar ambos procedimentos. Nesse caso, o indicado é fazer primeiro o polimento, para tirar os riscos e imperfeições da pintura, e completar com a cristalização.

Agora que você já conhece os detalhes sobre polimento e cristalização, siga-nos nas redes sociais e continue se informando! Estamos no Facebook e no Twitter!

 

Autor

O Carcheck é uma ferramenta que visa a segurança na negociação de veículos usados, permitindo ao consumidor analisar cuidadosamente vários indicadores de segurança além de toda a trajetória do veiculo desde o seu primeiro registro junto aos órgãos competentes(Detran, Denatran, Dnit, Financeiras e etc) até o dia da aquisição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *