Gasolina comum ou aditivada? Saiba qual é a melhor para seu carro

Gasolina comum ou aditivada? Saiba qual é a melhor para seu carro

A maioria dos motoristas sempre fica na dúvida em como evitar desperdícios de combustível e garantir o melhor desempenho do seu carro. No entanto, como quase todos os postos oferecem dois tipos de gasolina (comum e aditivada), muitos proprietários ainda se questionam sobre a real necessidade de se investir na que tem o maior valor.

Afinal de contas, compensa realizar esse investimento extra na hora de encher o tanque do carro? Confira agora as curiosidades e definições que o ajudarão a ter mais segurança na hora de concretizar esta escolha, entre a gasolina comum ou aditivada:

O que é a gasolina comum?

Como denota o nome, é a gasolina padrão. Sua composição apresenta gasolina pura – tipo A – misturada com 27% de álcool anidro e outros aditivos que potencializam a capacidade do combustível de resistir à detonação. O resultado é a gasolina comum – tipo C –, cujo índice antidetonante (IAD) é 87.

O que é a gasolina aditivada?

Já a aditivada é a gasolina comum – tipo C – com a adição de detergentes e lubrificantes. A utilização desse combustível faz prolongar a vida útil do motor como um todo, visto que tem menor teor de sedimentação, não deixando partículas de poeiras ou metais abrasivos no fundo do tanque ou no sistema de admissão. Usando a aditivada você mantém o motor – ao menos o trajeto que o combustível percorre – continuamente limpo, lubrificado e livre de resíduos.

Qual escolher: a gasolina comum ou aditivada? 

Considerado o longo prazo, a melhor escolha está na aditivada. Afinal de contas, entre as duas supracitadas, o grau de octanagem tende a ser o mesmo, 87 IAD. Assim sendo, a capacidade das duas na forma como queimam tende a ser bastante semelhante, não causando dessa maneira nenhum impacto negativo ou positivo na autonomia do carro. Entretanto, o motor agradece pelo fato de sempre rodar limpo.

Qual o custo-benefício?

Existem duas circunstâncias para responder essa pergunta. Primeiro há de se considerar o curto prazo. Você gastará mais na hora de encher o tanque e, de imediato, não notará uma melhora evidente no desempenho e nem no consumo. Logo, olhar apenas por esse ângulo imediatista pode fazê-lo concluir que é um mau negócio.

No entanto, se considerado o longo prazo, como explanado no tópico anterior, o motor se vê livre de entupimentos por detritos alcançando o desempenho que foi projetado a entregar. Exigindo menor esforço e, consequentemente, em um carro que roda limpo, a durabilidade e o estado de conservação das peças também aumentam.

Qual rende mais?

Teoricamente, nenhuma gasolina se sobrepõe à outra. O IAD de 87, em ambas, atesta que, tecnicamente, elas têm a mesma capacidade de combustão dentro do motor, gerando o mesmo grau de economia de combustível. Mas aqui aparece o grande porém. Um motor sujo tende a se esforçar mais para entregar a mesma performance. Se o carro é habituado a utilizar o combustível limpo irá apresentar um melhor rendimento e desempenho, forçando menos o motor.

Por fim, há de se considerar mais uma coisa. Embora seja possível optar entre a gasolina comum ou aditivada, todos devemos ter um cuidado especial na hora de abastecer. Alguns postos têm a prática criminosa de adulterar os combustíveis. A utilização prolongada de combustível de baixa qualidade pode provocar a danificação acelerada das peças de seu carro. Caso for abastecer em um posto que não seja conhecido regionalmente, procure pelas certificações e verificações deste. Se não se sentir seguro, vá até um posto de reconhecimento nacional e que seja de ampla recomendação.

E aí, curtiu essas informações e curiosidades sobre combustíveis? Então não se esqueça de curtir a nossa página no Facebook! Dessa maneira você fica por dentro de tudo que há de curioso e importante no mundo automotivo!

 

Autor

O Carcheck proporciona uma negociação mais segura na compra do veículo usado. Antes de fechar negócio, é possível analisar indicadores de segurança, informações de seguradoras, além das condições atuais e rodagem junto aos órgãos competentes. Com a consulta, você também se previne de problemas como débitos em financiamentos, além de eventuais irregularidades que possam existir no veículo consultado.

Posts Relacionados

Nenhum post foi encontrado.