Encontrou um usado com um preço incrível? Leia este artigo antes de fechar o negócio!

Encontrou um usado com um preço incrível? Leia este artigo antes de fechar o negócio!

Quando o milagre é demais, o santo desconfia. Ditado bem conhecido e que descreve exatamente o que acontece no mercado de carros usados. Preços muito baixos podem significar que o veículo foi roubado, sofreu um acidente grave ou está alienado. O que você vai aprender agora é se blindar para não ser enganado por valores atrativos, que na verdade podem ser muito nocivos para o seu bolso.

Comprar um automóvel com esses problemas resulta em prejuízo financeiro para o comprador. Desde manutenção contínua e até mesmo impossibilidade de transferir o documento e praticamente perder todo o dinheiro pago.

Vá em frente e conheça um pouco mais o mercado para poder identificar um verdadeiro bom desconto e como pode se prevenir para não errar na sua compra.

Cuidado com promessas milagrosas

Não se engane! É quase impossível encontrar um “milagre” quando o assunto é valor de um carro usado. O mercado, mesmo que não oficialmente, é tabelado e essas informações são muito fáceis de ser acessadas, seja pela internet ou mesmo jornais impressos. Quem pretende vender um segunda mão quase sempre faz uma pesquisa antes para observar qual o valor que está sendo pedido por outras pessoas.

Por tudo isso, é difícil encontrar um veículo em ótimo estado que tenha um preço muito baixo da média.

A tabela Fipe regula o mercado nacional e ainda orienta os estados brasileiros sobre o valor dos veículos para que seja definido quanto se cobrar de IPVA. Para você se orientar com relação a valores sempre consulte o indicador. Qualquer desconto que esteja entre 15% e 20% é muito alto e pode significar algum problema. Na média, uma boa negociação consegue atingir 10% a 12% abaixo dessa tabela.

Os 15% a 20% geralmente só são praticados por concessionárias e revendedoras quando estas compram veículos ou os recebem na troca por um 0 km.

Quais problemas preciso ficar atento?

Ao encontrar um preço demasiado baixos, conteste. No caso de venda particular, procure notar se a pessoa demonstra ser entendida do mercado de usados e tente descobrir há quanto tempo está tentando vender o veículo e quais motivos a levaram a isso.

Quando se está diante de uma revendedora, os cuidados seguem. Procure avaliar se há muitos outros carros sendo ofertados e qual a fama desse vendedor no comércio local.

Em ambos os casos, não haja precipitado e faça as algumas pesquisas, como sugerido abaixo.

No carro:

  • Confira o odômetro para notar se houve adulteração, em uma tentativa de apresentar o veículo menos rodado do que ele realmente é. Confira se o estado do volante, pedais e peças do motor conferem com a quilometragem que está no painel;
  • Verifique embaixo do capô, nas colunas onde ficam os amortecedores, se há sinais de remendo e se a solda dali está quebradiça. Esses são indicativos de um passado com colisão frontal;
  • Procure verificar quando se acelera, sai fumaça branca do escapamento do carro, o que sugere que o motor está desgastado. Tente ouvir barulhos como o de latas batendo, o que indica desgaste do propulsor;
  • Vistorie toda a lataria e tente notar se há imperfeições sugerindo batidas;
  • Fazer uma consulta sobre o histórico do automóvel pode revelar muitos segredos. Sites especializados, como a Carcheck, detalham 35 tópicos que ajudam a identificar ocorrências graves como: restrição judicial, alienação fiduciária, sinistros/acidentes, ocorrências de roubo e leilão e proprietários anteriores. Essas consultas são pagas e funcionam com a compra de créditos. Ou seja, quanto mais detalhes tiver interesse em pesquisar, mais créditos você compra. Uma pesquisa completa não sai por mais de R$ 35.
  • Consultar no Detran (Departamento Estadual de Trânsito) ocorrências de multas e IPVA atrasado.

Fora da revendedora:

 

  • Fazer uma consulta sobre o histórico do automóvel pode revelar muitos segredos. Sites especializados, como a Carcheck, detalham 35 tópicos que ajudam a identificar ocorrências graves como: restrição judicial, alienação fiduciária, sinistros/acidentes, ocorrências de roubo e leilão e proprietários anteriores. Essas consultas são pagas e funcionam com a compra de créditos. Ou seja, quanto mais detalhes tiver interesse em pesquisar, mais créditos você compra. Uma pesquisa completa não sai por mais de R$ 35.

 

  • Fazer uma consulta sobre o histórico do automóvel pode revelar muitos segredos. Sites especializados, como a Carcheck, detalham 35 tópicos que ajudam a identificar ocorrências graves como: restrição judicial, alienação fiduciária, sinistros/acidentes, ocorrências de roubo e leilão e proprietários anteriores. Essas consultas são pagas e funcionam com a compra de créditos. Ou seja, quanto mais detalhes tiver interesse em pesquisar, mais créditos você compra. Uma pesquisa completa não sai por mais de R$ 35.
  • Consultar no Detran (Departamento Estadual de Trânsito) ocorrências de multas e IPVA atrasado.

Você já encontrou algum preço baixo demais para ser verdade? Conhece alguém que caiu nestes golpes? Conte suas histórias, nos comentários!

 

Autor

O Carcheck é uma ferramenta que visa a segurança na negociação de veículos usados, permitindo ao consumidor analisar cuidadosamente vários indicadores de segurança além de toda a trajetória do veiculo desde o seu primeiro registro junto aos órgãos competentes(Detran, Denatran, Dnit, Financeiras e etc) até o dia da aquisição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *