Desvalorização de motos: vale a pena comprar uma moto usada?

Desvalorização de motos: vale a pena comprar uma moto usada?

Você está pensando em comprar uma moto usada? Diante da crise financeira, juros altos, rápida depreciação de um veículo novo, entre outros fatores, não resta outra opção, não é mesmo? Mas você sabia que essa pode ser uma excelente escolha? De fato, tendo em vista a desvalorização de motos — que, como os outros veículos motorizados zero, perdem o valor a partir do momento em que deixam a concessionária —, nem sempre comprar um modelo novo é uma boa escolha.

Saiba que é possível comprar uma motocicleta usada em excelente estado. Para isso, alguns cuidados na escolha devem ser bem observados, a fim de que você faça um bom negócio e não haja arrependimentos posteriores. Acompanhe!

Desvalorização de motos

A depreciação de motos novas começa no exato momento em que elas saem da loja ou concessionária. A desvalorização chega a 25% do seu valor de mercado — enquanto os carros de passeio tem desvalorização cerca de 20%.

Ou seja, se você comprar uma motocicleta do ano vigente, mas usada, pagará cerca de 25% a menos que o primeiro dono. Repare bem: você terá um lucro bastante expressivo, mas isso não quer dizer que ela não perderá o valor, ela vai desvalorizando anualmente.

Por isso, a compra de um modelo usado pode significar uma ótima opção e, acredite, se você fizer tudo certinho, esse negócio tende a ser bastante vantajoso. Para tanto, você deverá seguir algumas dicas para acertar na escolha! Confira:

  1. Pesquise muito

Não tenha pressa ao escolher a sua moto. Tenha em mente que, quanto mais pesquisa fizer, mais parâmetros terá para escolher aquela que estiver em melhor estado de conservação.

Quando você menos esperar, surgirá aquele modelo dos sonhos. Verifique tudo: aparência, valor, documentação e, ao primeiro problema ou dúvida, descarte logo — o que não faltam são opções.

  1. Verifique a aparência da motocicleta

A aparência pode revelar os cuidados que o atual proprietário teve com o veículo. Assim, verifique tudo, veja se há pontos de ferrugem, arranhões no tanque, riscos, manchas, peças soltas ou faltando.

Observe se há soldas feitas há pouco tempo. Outro detalhe: desconfie se a moto for antiga e a pintura muito nova — pode ser sinal de reforma ou maquiagem.

  1. Observe o hodômetro

Logicamente, a boa aparência e o bom estado de conservação da moto contam muito, visto que indicam que o dono é caprichoso. Assim como ele cuidou da aparência, deve ter dado a mesma atenção à parte mecânica.

No entanto, existe um componente que pode revelar o quanto a moto é rodada: o hodômetro. Essa peça, pode contar o histórico do veículo, uma vez que registra todos os quilômetros percorridos.

Comprar motocicleta muito rodada, mesmo que aparentemente esteja nova, pode não ser um bom negócio. Veículos desse tipo podem até ter uma mecânica excelente, desde que o dono atual tenha feito as devidas revisões, mas o problema é como saber. Prefira as menos rodadas!

  1. Verifique se existem débitos

Não compre por impulso. Muitas vezes, o consumidor se apaixona por determinado veículo e acaba se precipitando.

Com uma consulta no Carcheck é possível saber a situação dos veículos, se existem débitos, como dívidas junto a instituições financeiras ou alienação. Basta ter o número da placa ou do chassi da moto.

  1. Confira toda a documentação

Não feche negócio antes de conferir a documentação da motocicleta. Verifique se os documentos estão em dia: seguro obrigatório (DPVAT), Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) e certificado de registro e licenciamento do veículo.

Outro cuidado é checar se a moto tem um histórico de roubo e furto.  Isso tudo você também consegue conferir em uma consulta completa no Carcheck.

E você, o que achou deste artigo sobre a compra de motocicleta usada e a desvalorização de motos? Gostou? Compartilhe, então, este post nas suas redes sociais e mantenha os seus amigos também informados sobre o assunto!

 

Autor

O Carcheck proporciona uma negociação mais segura na compra do veículo usado. Antes de fechar negócio, é possível analisar indicadores de segurança, informações de seguradoras, além das condições atuais e rodagem junto aos órgãos competentes. Com a consulta, você também se previne de problemas como débitos em financiamentos, além de eventuais irregularidades que possam existir no veículo consultado.

Posts Relacionados

Nenhum post foi encontrado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *