Consulta veicular: 3 motivos para fazer antes de comprar

Consulta veicular: 3 motivos para fazer antes de comprar

Comprar carro usado tem sido uma excelente opção de negócio nesse momento de instabilidade econômica, afinal, os preços dos automóveis zero-quilômetro estão cada vez mais altos. Porém, é preciso prestar muita atenção na escolha e fazer uma consulta veicular antes de bater o martelo.

Para não cair numa enrascada e ficar no prejuízo nessa negociação, o comprador precisa tomar algumas medidas cautelares. Consultar o histórico do veículo é uma saída interessante para descobrir tudo que possa ter acontecido com o automóvel desde que ele saiu da concessionária.

Para te ajudar nessa tarefa, fizemos este post com algumas medidas que podem ser tomadas para garantir uma boa compra. Continue sua leitura e confira!

Faça o certo e evite problemas

Não é raro ouvir histórias de pessoas que foram enganadas na hora de comprar um carro usado; que fecharam um negócio acreditando que estavam saindo no lucro e, ao pegar as chaves, descobriram que estavam no prejuízo.

Muitas pessoas procuram os órgãos de defesa do consumidor porque compram um carro, até mesmo em revendedoras, e não conseguem fazer a transferência de propriedade for falta de documentação, por exemplo.

Multas, taxas e impostos pendentes, dívidas administrativas, tudo isso é um empecilho bastante oneroso para o bolso do cliente, que pode resultar em um carro parado na garagem, sem poder rodar pelas ruas. Isso sem falar alguns outros detalhes mecânicos e de uso do carro, que também podem inviabilizar seu uso.

Verifique esses 3 itens na sua consulta veicular

No momento da escolha do carro que mais lhe agrada, você precisa saber o maior número de informações possível sobre esse automóvel. Somente esse levantamento trará mais segurança na hora da negociação.

Por isso, separamos uma lista com 3 pontos que você deve verificar antes de fechar o negócio:

  1. A quilometragem correta

Não basta só girar a chave na ignição do veículo e conferir os números que aparecem no odômetro. Os dados que estão inseridos no painel podem ser alterados — o que é, inclusive, um crime.

Esse tipo de golpe é bastante comum, porque carros com quilometragem alta apresentam mais desgastes de uso e, por isso, perdem valor de mercado.

  1. A documentação (e possíveis pendências)

De uma forma geral, essa consulta levanta todos os detalhes administrativos que possam impedir a transferência de propriedade do veículo.

Com o número da placa ou chassi, é possível fazer uma consulta completa no Carcheck e verificar se o veículo possui alguma dívida ativa, multas não pagas e se o pagamento das taxas de licenciamento obrigatório e IPVA estão atrasados.

  1. A procedência

Os veículos que foram recuperados de seguradora, via de regra, constam em sua ficha que foram sinistrados. Esses carros podem ter passado por situações de furto e roubo, além de graves acidentes. Depois disso a seguradora revende em lote para que sejam consertados e visando retorno ao mercado.

É preciso verificar se a situação na compra do lote era de circulação ou sucata. Esses veículos perdem um valor considerável no mercado e ainda podem apresentar defeitos.

Seja detalhista na hora da compra

Não basta você verificar se os números de chassi e motor do decalque do carro batem com os da documentação. Utilize as ferramentas existentes para decodificar as informações do chassi e verificar se as informações coincidem.

Comprar um carro usado é uma excelente decisão: basta que o cliente não feche negócio somente pelas aparências e analise todas as evidências que podem levar a um golpe. Neste post, você conheceu um pouco mais sobre a consulta veicular e a sua importância. Lembre-se de colocar essas dicas em prática!

O conteúdo foi útil? Então não perca mais tempo: realize uma consulta usando o Carcheck e identifique o histórico de um veículo que você esteja interessado agora mesmo! Boa sorte e até a próxima.

Autor

O Carcheck é uma ferramenta que visa a segurança na negociação de veículos usados, permitindo ao consumidor analisar cuidadosamente vários indicadores de segurança além de toda a trajetória do veiculo desde o seu primeiro registro junto aos órgãos competentes(Detran, Denatran, Dnit, Financeiras e etc) até o dia da aquisição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *