Conheça 10 tipos de combustíveis disponíveis nos postos

Conheça 10 tipos de combustíveis disponíveis nos postos

Quando vamos ao posto para abastecer o veículo acabamos encontrando tantos nomes, tipos e preços de combustível que fica até difícil saber a diferença entre eles. E, por esta razão, preparamos este texto. Para ajudar você a não fazer um mau negócio, e realizar a escolha certa para o seu veículo. Então, leia o texto e saiba um pouco mais sobre cada tipo de combustível.

  1. Gasolina comum

O principal, e mais conhecido, combustível de veículos de passeio no Brasil é a Gasolina Comum, que é derivada do petróleo e tem o percentual obrigatório de 27% de etanol anidro em sua composição. A octanagem mínima dela é de 87 IAD (índice antidetonante) e seu teor máximo de enxofre é 50 ppm (partes por milhão).

Este combustível, lança na atmosfera gases nocivos ao meio ambiente, além de deixar resíduos nas válvulas de admissão do motor com a sua queima. Esse resíduo pode comprometer o funcionamento do veículo e aumentar o nível de consumo do mesmo.

De acordo com o artigo 14 da Resolução ANP nº 40/2013, a partir de 1º de julho de 2017 a gasolina comum deverá conter detergentes dispersantes. No momento, ela segue sendo vendida sem aditivos com coloração natural, de incolor a amarelada.

  1. Gasolina aditivada

É a gasolina comum com detergentes dispersantes que geram a limpeza e aditivos que facilitam a lubrificação dos componentes e o desempenho do motor. Ela pode ser utilizada no veículo sempre ou periodicamente. Como a queima da gasolina gera resíduos, é proveitoso usar a gasolina aditivada com uma certa regularidade. Afinal, ela promove uma limpeza no motor que acaba gerando economia de combustível e torna o carro menos poluente. E, por conter corantes para diferenciação visual, a gasolina aditivada normalmente vai se apresentar com uma coloração esverdeada.

  1. Gasolina premium

Este tipo de gasolina é indicado para veículos mais potentes e com alta taxa de compressão, como os esportivos de luxo. Este combustível possui alta octanagem, mínimo de 91 IAD, e tem como maior vantagem proporcionar o melhor aproveitamento da potência do motor.

Para recebê-la é necessário que o veículo esteja preparado e seja de alta performance para poder identificar a gasolina de alta octanagem.  Outra singularidade é que essa gasolina possui menor percentual de etanol anidro em sua composição (25%) e tem a sua coloração levemente alaranjada.

  1. Gasolina formulada

A gasolina formulada é um tipo mais barato, produzida com derivados de petróleo que são misturados para se encaixar nas especificações da ANP. Estando dentro desses padrões, esse combustível não causará nenhum dano ao veículo. O problema é que as matérias primas podem ficar mal balanceadas no processo de produção, deixando a gasolina nos piores limites. Desta forma, podem ser ocasionados problemas como aumento no consumo, vaporização, dificuldade de partida a frio e formação de depósitos.

  1. Diesel

O diesel é outro combustível derivado do petróleo. Atualmente, é o combustível mais vendido no Brasil. Um composto formado principalmente por átomos de carbono, hidrogênio e em baixas concentrações por enxofre, nitrogênio e oxigênio. Tem como vantagem o alto rendimento energético de sua combustão, percebida principalmente pelo menor consumo do veículo e elevada autonomia. Assim, o diesel lança no meio ambiente menos dióxido de carbono que a gasolina. A coloração do diesel S-500 é vermelha.

  1. Diesel S-10

É um outro tipo de diesel vendido no Brasil, e que possui teor máximo de 10 ppm de enxofre. Diferente do diesel S-500 que possui teor de 500 ppm. Por isso, o S-10 é bem menos nocivo ao meio ambiente.

Este combustível é adequado para as novas tecnologias de controle de emissões dos motores a diesel, fabricados a partir de 2012. E, segundo a BR Petrobras, o S-10 possibilita a redução das emissões de material particulado em até 80% e de óxidos de nitrogênio em até 98%. Veículos diesel leves, nacionais ou importados, como os jipes e SUVs, devem ser abastecidos com o diesel S-10, que é um pouco mais caro do que o diesel comum. Além disso, ele se apresenta incolor ou amarelado, podendo alterar para marrom e alaranjado devido à coloração do biodiesel.

  1. Diesel aditivado

Este tipo de diesel é diferente do comum por conter uma série de aditivos, como detergentes dispersantes, anticorrosivos e anti-espumantes que atuam durante o abastecimento, reduzindo o tempo de parada e garantindo total enchimento do tanque. Como os fabricantes de veículos e motores não especificam o uso desse tipo de combustível, a opção fica a critério dos proprietários. Na publicidade deste diesel se investe muito na exaltação de suas vantagens, mas até recentemente não havia comprovação técnica de órgão neutro sobre a veracidade das afirmações. O diesel aditivado pode ser encontrado como S-500 ou S-10.

  1. Diesel Premium

De acordo com a BR Petrobras, esse tipo de diesel, que também conta com aditivos multifuncionais, proporciona melhor desempenho e maior proteção ao motor. Seu principal diferencial é o número maior de cetano (hidrocarboneto que mede a qualidade da ignição do óleo diesel), mínimo de 51, enquanto o diesel S-10 tradicional apresenta mínimo de 48. Isso gera melhor qualidade de ignição e desempenho do veículo, obtendo menor tempo na retomada de velocidade. Os fabricantes de veículos e motores também não especificam o uso desse tipo de combustível, ficando a critério dos proprietários.

  1. Etanol

No Brasil, é produzido a partir da cana-de-açúcar que, segundo a ANP, oferece vantagens energéticas e econômicas. O etanol encontrado nos postos é o hidratado, mistura de álcool e água com teor mínimo de etanol de 94,5%. Ele se apresenta límpido e incolor.

O etanol possui octanagem maior do que a gasolina, gerando um maior aproveitamento do potencial do motor. Porém, ele é mais rapidamente consumido, por conta de seu menor poder calorífico.

  1. Etanol aditivado

Este tipo de Etanol tem aditivos que promovem a limpeza e proteção dos bicos e sistema de injeção. Além de anticorrosivos que evitam a formação de ferrugem, e agentes que reduzem o atrito entre as peças móveis do motor. Porém, como a queima do etanol quase não gera depósitos de resíduos e os veículos flex já são fabricados com componentes de proteção anticorrosiva, pode se dizer que o uso do etanol aditivado é até dispensável.

  1. GNV (Gás Natural Veicular)

O GNV é um combustível de baixo custo e apresenta menor impacto ambiental. É tipicamente proveniente do Gás Natural ou Biomeato, ou da mistura de ambos, cujo componente principal é o metano.

Segundo a BR Petrobras, combinando o menor consumo por km rodado com GNV e o menor preço em relação ao álcool e à gasolina, pode-se alcançar economia em torno de 60%. E, se usado da maneira correta, é uma opção econômica e barata. Vale ressaltar que o GNV funciona melhor num carro desenvolvido para ele que num carro adaptado para o mesmo.

Autor

O Carcheck é uma ferramenta que visa a segurança na negociação de veículos usados, permitindo ao consumidor analisar cuidadosamente vários indicadores de segurança além de toda a trajetória do veiculo desde o seu primeiro registro junto aos órgãos competentes(Detran, Denatran, Dnit, Financeiras e etc) até o dia da aquisição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *