Compartilhamento de carros: por que essa tendência só cresce?

Compartilhamento de carros: por que essa tendência só cresce?

Você sabe o que é o compartilhamento de carros? Se não, é hora de conhecer essa iniciativa que já é uma tendência mundial e vem conquistando os brasileiros. Para você ter uma ideia, mais de sete milhões de pessoas em todo o mundo já praticam o compartilhamento, de acordo com a consultoria Frost & Sullivan.

No Brasil, o movimento ocorre mais lentamente: levantamento feito em julho do ano passado mostrou que o número de usuários havia dobrado, mas não passava de 100 mil usando as plataformas e aplicativos que apoiam a iniciativa.

Nossa sugestão é que você leia este artigo, entenda como funciona esse sistema e veja se ele combina com seu estilo de vida. Quem sabe essa não é uma grande oportunidade para você ganhar um dinheiro extra com seu automóvel?

Entenda o conceito do compartilhamento de carros

O compartilhamento de carros está diretamente ligado ao conceito de economia colaborativa, que é extremamente inovador e começa a querer dar passos mais largos no Brasil. A ideia é que ele funcione como um aluguel de carros, mas é menos burocrático, mais barato e mais flexível.

Assim, por meio de aplicativos no seu celular, você pode procurar um veículo para alugar, com pacotes que preveem o uso por horas ou até minutos. Isso pode ser feito por particulares ou por empresas.

Até mesmo grandes concessionárias já perceberam que a relação das pessoas com os carros está mudando e começam a criar suas próprias plataformas de compartilhamento. Algumas empresas oferecem carros elétricos, que combinam ainda mais com o conceito.

Saiba como funciona essa ideia e quais seus benefícios

Conheça agora as principais modalidades do serviço!

Round trip ou clássico

Nos aplicativos que atuam nessa modalidade, a empresa disponibiliza seus carros em lugares diversos, espalhados pela cidade. O interessado vai buscar o carro em um desses pontos e o devolve no mesmo local.

Free-floating

A vantagem desse tipo de aplicativo é que você pode pegar o carro em uma região e devolvê-lo em outra. É ótimo, por exemplo, para quem precisa do carro para sair de casa em um bairro e deixá-lo em um lugar próximo do trabalho.

P2P (pessoa para pessoa)

Esse é o caso dos aplicativos usados por particulares, não envolvendo empresas. Quem tem um veículo que fica muito tempo parado na garagem se beneficia dessa modalidade — mas é preciso desapego, pois o carro estará em mãos de estranhos! É como se fosse um AirBnB de automóveis, mas com valores bem mais baixos do que os aplicativos para empresas.

Os usuários fazem um cadastro na plataforma e têm as informações checadas para garantir a segurança da operação. Em geral, 20% do valor do aluguel são destinados ao dono do aplicativo.

O principal benefício dessa iniciativa é, além de render dinheiro pelo aluguel do carro, tirar mais veículos da rua. Um levantamento feito nos Estados Unidos apontou que para cada carro compartilhado, outros sete, pelo menos, deixam de circular. Os congestionamentos podem reduzir e menos poluentes são emitidos.

Saiba quais as opções no Brasil

O Brasil já tem uma lista considerável de aplicativos funcionando para o compartilhamento de veículos para usar no dia a dia. Conheça:

A tendência é que a quantidade de aplicativos para compartilhamento de veículos seja cada vez maior, assim como o número de usuários desse tipo de serviço.

E você, acha que o compartilhamento de carros é uma boa saída para melhorar a mobilidade urbana? Pense nesse assunto e, por falar em compartilhamento, divida este post com seus contatos nas redes sociais!

Autor

O Carcheck é uma ferramenta que visa a segurança na negociação de veículos usados, permitindo ao consumidor analisar cuidadosamente vários indicadores de segurança além de toda a trajetória do veiculo desde o seu primeiro registro junto aos órgãos competentes(Detran, Denatran, Dnit, Financeiras e etc) até o dia da aquisição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *