Carros de repasse: o que são?

Carros de repasse: o que são?

Algumas pessoas que desejam comprar um carro se animam diante de veículos com preços abaixo dos praticados no mercado. A maioria não sabe que, na verdade, podem estar fazendo um mau negócio. Alguns nem fazem ideia que o valor atrativo pode ser porque tratam-se de carros de repasse. Mas o que são eles? E por qual razão o seu valor está bem abaixo da tabela? É seguro fazer esse tipo de negócio?

Neste post, vamos tirar algumas das suas dúvidas sobre o assunto. De fato, no setor automotivo de usados e seminovos, carros de repasse são bem comuns. Na verdade, tratam-se de automóveis colocados à venda a preços abaixo da tabela Fipe. Muitas vezes, esses veículos, dependendo do estado nos quais se encontram, fazem parte da negociação de novos ou seminovos.

Continue a leitura e entenda mais sobre o assunto!

O que são carros de repasse?

São automóveis vendidos abaixo dos preços praticados no mercado. O vendedor não tem obrigação de fazer revisões mecânicas e estéticas, que podem ser necessárias dependendo do desejo do comprador. Essa questão é passada ao cliente durante a negociação.

A diferença de valor no repasse de carros, como o próprio nome diz, ocorre pelo fato de não haver um tratamento específico ou um plano de reparos e avaliação para o veículo. O automóvel em questão é simplesmente comprado e revendido nas condições em que se encontra.

Vale ressaltar que é comum repasses de automóveis em leilões, geralmente isso ocorre por motivo judicial.

Qual é a diferença entre repasse e revenda?

Existe uma pequena confusão no conceito entre repasse e revenda de carro. Apesar de um não excluir o outro, existe diferença. Ela ocorre, em especial, dentro do mercado de carros usados e seminovos.

Quando uma revendedora compra um bem usado, ele passa por revisões, troca de pneus, acessórios, peças, entre outros, o que torna possível a venda do veículo.

Por outro lado, o repasse é exatamente o que diz o termo, a revendedora repassa o carro no estado que ele estiver e o comprador negocia ciente desse tipo de transação comercial.

Quais são os riscos do repasse?

O repasse de carros tem riscos, geralmente assumidos pelo comprador ao negociar o carro. Todos os problemas do automóvel são revelados na hora da compra, sem o direito de processar ou pedir restituição pelo dano.

Sendo assim, fica fácil concluir que a responsabilidade de observar quais os problemas do veículo é do comprador. Os riscos resultantes de uma má avaliação podem trazer prejuízos, que serão assumidos por ele.

Quais são os riscos do repasse sem assessoria de um profissional?

Ao se interessar por um carro de repasse, o cliente deve, primeiramente, ser assessorado por um profissional com capacidade técnica para avaliar o carro. Do contrário, ele correrá os seguintes riscos:

  • adquirir um produto com danos de difícil solução, que acarretarão excessivos gastos para o conserto do automóvel;
  • não terá garantia, visto que negociações desse tipo não oferecem essa vantagem;
  • prejuízo com os gastos, que podem ser com o motor, entre outros itens que gerarão muitas despesas e não valerão o preço inferior.

Como conferimos neste post, carros de repasse podem não ser um bom negócio para quem não entende muito de automóveis. O ideal é que quem deseja comprar um veículo seja assessorado por algum profissional, que saberá avaliar os gastos que o comprador terá posteriormente com o carro.

Agora que você já sabe sobre o assunto, entre em contato conosco e conheça o nosso trabalho! Assim você terá mais segurança nas suas negociações.

Autor

O Carcheck é uma ferramenta que visa a segurança na negociação de veículos usados, permitindo ao consumidor analisar cuidadosamente vários indicadores de segurança além de toda a trajetória do veiculo desde o seu primeiro registro junto aos órgãos competentes(Detran, Denatran, Dnit, Financeiras e etc) até o dia da aquisição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *