Carro guinchado: como resolver esta dor de cabeça em tempo recorde

Carro guinchado: como resolver esta dor de cabeça em tempo recorde

Voltar para o local onde estacionou o seu veículo e, em vez de seu carro, encontrar apenas um adesivo ou um cavalete é uma situação extremamente desagradável para todos os motoristas. Enganos podem acontecer e não é impossível que até o motorista mais cuidadoso passe por esse tipo de situação.

Mas como resolver isso de forma rápida e com o mínimo de prejuízo possível? O post de hoje te explica, por isso, continue a leitura e esclareça suas dúvidas!

O que acontece com o carro guinchado após a remoção?

Quando o agente de trânsito nota que o carro está em situação irregular, como, estacionado em local proibido, por exemplo, ele aciona o caminhão guincho para que o automóvel seja removido.

Esse veículo então é levado para um pátio público e vistoriado para a verificação de possíveis avarias que serão anotadas no registro de retenção. Em algumas cidades, como Belo Horizonte, o carro é fotografado.

Posso buscá-lo diretamente no pátio público?

Para resgatar um carro guinchado é necessário primeiramente procurar o Detran da sua cidade portando os seguintes documentos:

Vale lembrar que os inabilitados deverão estar acompanhados de alguém que tenha a Carteira Nacional de Habilitação. O veículo não deverá ter nenhum débito público, como IPVA, multas, seguro obrigatório, etc.

Ainda serei multado além da remoção?

Como o veículo guinchado só sofreu esse tipo de sanção em função de uma infração de trânsito, obviamente existem prejuízos a arcar. Antes de buscar seu veículo no pátio do Detran, deverá ser paga uma multa e as diárias correspondentes aos dias que o veículo ficou no local.

O valor varia bastante de cidade para cidade. Em São Paulo, o proprietário desembolsa R$ 375 de multa pelo reboque e mais R$ 29,40 por diária. No Rio de Janeiro, a taxa é de R$ 99,99 + R$ 40,40 de diária. Em Belo Horizonte, o proprietário de um carro guinchado paga R$ 128,86, com a diária iniciando em R$ 17,18 e aumentando gradativamente.

E se o veículo não estiver em meu nome?

Se o carro ainda estiver alienado à financeira, uma cópia autenticada do contrato de financiamento deverá ser apresentada. Se for um veículo adquirido de terceiros e ainda não ter a titularidade transferida junto ao Detran, o atual proprietário pode apresentar o Recibo de Compra do Veículo preenchido da forma devida, com firma reconhecida em Cartório (no caso do vendedor).

Se o carro for de pessoa jurídica, a cópia autenticada do contrato social da empresa deverá ser apresentada, além das alterações contratuais para a verificação das pessoas com poderes para realizar a retirada do automóvel.

E seu não for buscar o carro?

Caso o carro guinchado não seja resgatado do pátio do Detran em 90 dias, o veículo vai a leilão, impossibilitando o proprietário de realizar a recuperação.

O negócio é ficar bem atento às leis de trânsito e, em caso de ter que passar por um inconveniente desses, tomar as medidas de recuperação do veículo o quanto antes.

Ainda ficou alguma dúvida sobre como recuperar o seu carro guinchado? Então, deixe um comentário!

 

Autor

O Carcheck é uma ferramenta que visa a segurança na negociação de veículos usados, permitindo ao consumidor analisar cuidadosamente vários indicadores de segurança além de toda a trajetória do veiculo desde o seu primeiro registro junto aos órgãos competentes(Detran, Denatran, Dnit, Financeiras e etc) até o dia da aquisição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *