Aprenda como cuidar do farol do seu carro

Aprenda como cuidar do farol do seu carro

O farol do carro está entre os itens fundamentais para a segurança no trânsito — tanto de motoristas, quanto de pedestres. No entanto, no momento da manutenção do veículo, ele é negligenciado por muitos donos, que acham ser suficiente passar uma flanela e ficará tudo bem. Ledo engano!

Saiba que tanto quanto os outros itens de segurança, os faróis merecem muita atenção. Na verdade, eles funcionam como se fossem os olhos do condutor — se houver algo de errado com eles, a visualização pode ficar muito comprometida, a ponto de provocar sérios acidentes.

Sendo assim, que tal aprender a cuidar dos faróis de seu carro? Acompanhe!

Entenda o que diz a lei sobre os faróis

Circular com faróis mal conservados pode, além de colocar em risco a sua segurança e a de terceiros, render-lhe menos 5 pontos na carteira de habilitação e ainda uma multa de R$ 127,69 — a medida também vai provocar o transtorno de ter seu veículo retido para regularização.

Confira, a seguir, o que fazer para manter o farol do carro sempre bem conservado!

Evite a exposição frequente do carro ao sol e à chuva

De acordo com especialistas, fatores climáticos podem comprometer a vida útil do farol do carro. Exposições frequentes ao sol e à chuva desgastam a peça precocemente. As lentes costumam ficar amareladas e perdem um pouco da transparência.

O aconselhável é guardar o carro em garagem, protegendo-o da chuva e dos raios solares. Do contrário, na impossibilidade de guardá-lo em garagem, alguns produtos podem ser utilizados, como uma segunda alternativa, para proteção dos faróis.

Evite impactos

Apesar de aparentemente não causarem mal algum ao veículo, aquelas encostadinhas que às vezes damos no carro da frente — que parecem ser tão inocentes — podem causar danos aos refletores, lâmpadas e molas do carro.

São pequenos impactos, que podem provocar em pouco tempo a diminuição da resistência desses componentes. Por isso, cuide ao passar por lombadas ou quebra-molas, buracos e outros desníveis do solo — passe bem devagar para o impacto ser o menor possível.

Verifique a borracha de vedação

Os faróis contam com borrachas de vedação que têm função de evitar que eles embacem. No entanto, uma pequena batida é o bastante para que elas percam a função.

Apesar de algumas pessoas tentarem contornar o problema com silicone líquido, de nada adiantará se a água já estiver dentro dos faróis. O ideal em casos como esse é a imediata troca em uma oficina mecânica.

Faça o polimento

Antigamente, os faróis eram feitos de vidro. Hoje, no entanto, são feitos de um tipo de plástico conhecido como policarbonato. São muito resistentes e contam com um alto-brilho, mas escurecem com o tempo, diminuindo a transparência das lentes e, consequentemente, a intensidade da luz.

Por isso, é indicado o serviço de polimento, que deve ser feito por profissionais. Essa técnica garante o clareamento das lentes por bastante tempo e ainda age prevenindo os efeitos dos raios solares.

Tenha constante manutenção

Para que o brilho do farol do carro se mantenha por muito tempo é aconselhável que, ao lavar o carro, utilize-se apenas sabão neutro. Por isso, cuidado ao optar em levar seu carro no lava-rápido, visto que lá são usados componentes químicos que atacam o verniz do farol — que ocasiona um rápido envelhecimento das lentes.

Fazer a manutenção de todas as luzes do carro é primordial. Por isso, verifique tudo: as lanternas, farol de milha, luzes de freio para saber se está tudo em ordem.

Verifique também a regulagem dos faróis que protegem não só a visão dos outros como a sua também, garantindo maior segurança para todos.

E você, gostou desse post sobre cuidados com o farol do carro? Continue então com sua visita e leia também o artigo Tipos de farol para carro: quando utilizar cada um deles!

 

Autor

O Carcheck é uma ferramenta que visa a segurança na negociação de veículos usados, permitindo ao consumidor analisar cuidadosamente vários indicadores de segurança além de toda a trajetória do veiculo desde o seu primeiro registro junto aos órgãos competentes(Detran, Denatran, Dnit, Financeiras e etc) até o dia da aquisição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *