Aditivo do radiador: entenda por que e quando você deve trocá-lo

Aditivo do radiador: entenda por que e quando você deve trocá-lo

O radiador é uma peça automotiva metálica, de formato quadrado ou retangular, que se localiza na parte frontal do veículo, logo depois do para-choque.

A função dele é resfriar o fluido do radiador, líquido que circula por todo o sistema de refrigeração do carro. O sistema recebe ar frio, que entra ou pela grade do para-choque, quando o automóvel está em movimento, ou pela ventoinha, quando parado.

O fluido do radiador é composto por aditivo de radiador e água misturados a uma proporção especificada pelo fabricante do automóvel. Além de resfriar o motor, ele protege as partes metálicas da ferrugem e impede que a água congele ou ferva, evitando o superaquecimento.

Por que trocar o aditivo do radiador?

O aditivo que é misturado à água é composto de derivados químicos. Como todo produto químico, com o tempo ele perde as propriedades e deixa de proteger o radiador e o motor do carro.

Não efetuar a troca pode trazer prejuízos ao seu veículo e gerar dor de cabeça. Será preciso perder tempo em oficina, e a conta pode sair cara.

Qual o intervalo de troca?

A troca do aditivo deve ser realizada de acordo com o manual do veículo ou o manual de reparo.

Se as informações não estiverem presentes nessas publicações, você pode realizar a troca a cada 12 meses. Com esse intervalo é possível garantir que o radiador do seu carro estará sempre protegido.

Posso rodar sem o aditivo?

Não é recomendado!

Quando o motorista conduz o veículo com o aditivo vencido, ou apenas com água pura, o radiador e outras partes metálicas do motor começam a criar ferrugem. É possível verificar isso pelo aspecto barrento da água no reservatório de expansão.

Entre os transtornos que essa ferrugem produzida pode trazer, estão: I) se misturada com o líquido que circula no carro, a ferrugem atingiria e prejudicaria outras partes e componentes do automóvel; II) o acúmulo de ferrugem nas galerias do radiador poderia causar o entupimento desse dispositivo; e III) a ocorrência de problemas na bomba d’água ou na válvula termostática.

O inconveniente mais comum é a presença de vazamentos, que fazem com que o nível da água no reservatório diminua. A ausência do líquido fará com que o carro comece a aquecer, elevando a temperatura do sistema. Isso é um problema não só para o veículo, pois pode afetar também a segurança dos passageiros.

A indicação do superaquecimento aparece nos indicadores no painel – seja ele por ponteiro ou luz. Assim que perceber esse sinal, o motorista deve parar o carro.

Se ele continuar dirigindo, a alta temperatura pode danificar a junta do cabeçote, pois o líquido de arrefecimento se misturaria ao óleo. Esse problema só será resolvido com uma retífica ou, dependendo da gravidade dos danos, com a substituição da peça.

O aditivo de radiador é um item muito negligenciado pelos proprietários de automóveis, que costumam se lembrar dele apenas quando há vazamentos ou quando o carro aquece.

Sabemos que, quando se trata de carros, as manutenções preventivas são muito mais baratas do que corrigir um problema que já apareceu. Obedecendo ao período de troca do aditivo é possível evitar as manutenções corretivas. Resolver problemas causados pela falta do líquido chega a ser 2000% mais caro quando comparado ao valor da troca do aditivo.

Agora que você já entendeu por que e quando trocar o aditivo do radiador, quer continuar informado sobre como cuidar melhor do seu carro? Leia nosso artigo sobre lavagem de motor!

 

Autor

O Carcheck é uma ferramenta que visa a segurança na negociação de veículos usados, permitindo ao consumidor analisar cuidadosamente vários indicadores de segurança além de toda a trajetória do veiculo desde o seu primeiro registro junto aos órgãos competentes(Detran, Denatran, Dnit, Financeiras e etc) até o dia da aquisição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *