6 cuidados com a frota de veículos que sua empresa deve ter

6 cuidados com a frota de veículos que sua empresa deve ter

Sabemos que, assim que sai de uma concessionária, o veículo já começa a sofrer depreciações — tanto física, quanto financeiramente. À medida que eles vão sendo utilizados em uma operação, a depreciação é ainda maior.

Contudo, sabia que é possível tomar alguns cuidados com a frota de veículos que ajudam a reduzir sua desvalorização e os gastos com manutenções? Confira alguns desses cuidados a seguir!

  • Manutenções preventivas

As manutenções preventivas identificam possíveis falhas, antes mesmo que elas cheguem a se tornar um problema. Isso permite que reparos preventivos sejam feitos, evitando defeitos maiores e sérios, reduzindo os custos e contribuindo para aumentar a vida útil dos veículos.

  • Treinamento dos motoristas

Um fator que influencia muito na depreciação de um veículo e na frequência dos problemas que ele apresenta é a forma como o motorista o conduz. Uma direção inadequada pode levar ao maior desgaste dos pneus, consumo elevado de combustível, problemas mecânicos e até danos na parte externa — como pintura e lataria, caso não sejam tomados os devidos cuidados com a frota de veículos.

Portanto, é importante treinar os motoristas a respeito de como realizar uma direção adequada e manter os cuidados com o veículo — como calibragem dos pneus, limpeza e envio para a revisão. Além disso, vale lembrar que a conduta dos motoristas também influencia na imagem da empresa no trânsito.

  • Planejamento e monitoramento de rotas

Sempre que uma rota é planejada, leva-se em consideração fatores como: pontos de entrega, menor percurso, prazo de entrega, consumo de combustível, condições da via e restrições de trânsito. Isso quer dizer que, normalmente, estradas de terra, locais perigosos e vias muito mal conservadas costumam ser evitadas.

Porém, não basta realizar o planejamento. É preciso também monitorá-lo e se certificar de que o motorista está cumprindo com a roteirização. Se for o caso, vale consultar os motoristas a respeito das condições das vias em que eles circulam e obter informações mais precisas a respeito das rotas.

  • Combustíveis

É fato que os combustíveis têm sofrido uma elevação considerável nos preços. Isso faz com que várias pessoas procurem alternativas mais baratas — em outros postos — na tentativa de reduzir custos com abastecimento.

Entretanto, é preciso tomar cuidado e orientar os motoristas nesse sentido. Pois podem haver casos em que o valor só está abaixo do mercado, devido à adulteração nos combustíveis. Vale lembrar que, combustíveis adulterados, com procedência desconhecidas, podem levar a falhas mecânicas e aumentar o consumo — elevando ainda mais os custos.

  • Cuidados gerais

Além dos cuidados que já citamos a respeito de enviar o veículo, para que sejam feitas manutenções periódicas e manter uma direção adequada, existem também os cuidados gerais. Eles envolvem a limpeza e conservação do veículo e que também são, em parte, responsabilidade do motorista.

  • Acompanhamento de indicadores

A melhor forma de compreender os cuidados com a frota de veículos é criando e gerenciando indicadores de desempenho. Nesse caso, podem ser criados indicadores de custos com manutenção — por veículo e motoristas — de compra de peças de reposição, de tempo de ociosidade que o veículo passa em manutenção, entre outros.

Eles ajudam a compreender melhor quais aspectos podem ser aprimorados e permitir que os gestores intensifiquem ainda mais os cuidados. Como dissemos anteriormente, a desvalorização dos veículos é inevitável ao longo do tempo.

Entretanto, com essas dicas, é possível fazer com que ela seja menor e que os veículos tenham uma vida útil maior. Agora que você já sabe como devem ser os cuidados com a frota de veículos, aproveite os comentários e nos conte:

Quais são os seus cuidados com a frota de veículos? Compartilhe seus conhecimentos e participe da conversa!

 

Autor

O Carcheck é uma ferramenta que visa a segurança na negociação de veículos usados, permitindo ao consumidor analisar cuidadosamente vários indicadores de segurança além de toda a trajetória do veiculo desde o seu primeiro registro junto aos órgãos competentes(Detran, Denatran, Dnit, Financeiras e etc) até o dia da aquisição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *